Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 20/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 20/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 20/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
África

Correspondente da RFI deixa Kinshasa

media O presidente da Commissão Eleitoral da RDC, Corneille Nangaa, tentando acalmar a população diante da mesa de voto do Colégio Saint-Raphaël em Kinshasa. 30 de Dezembro de 2018 Luis TATO / AFP

A Igreja Católica na República Democrática do Congo, afirma saber quem foi o vencedor da eleição presidencial e exortou a comissão eleitoral a dilvulgar, segundo ela, a verdade. Na expectativa do anúncio dos resultados, a correspondente da RFI em Kinshasa  acusada pelas autoridades congolesas de espalhar a confusão, foi convidada a abandonar o país africano na quinta-feira. A RFI desmentiu o envolvimento de Florence Morice em qualquer polémica, no que toca à divulgação do resultado da eleição presidencial.

As autoridades congolesas revogaram a acreditação da correspondente de Radio France Internationale (RFI) em Kinshasa, Florence Morice, e ordenaram que a jornalista francesa abandonasse o território da República Democrática do Congo.

Morice foi acusada dedesencadear uma controvérsia ao anunciar resultados preliminares sobre a eleição presidencial congolesa.

A direcção de RFI desmentiu que a jornalista estivesse envolvida em qualquer divulgação polémica do resultado do escrutínio, cujo anúncio oficial está inicialmente previsto para domingo dia 6 de Janeiro, mas tudo leva a crer que será adiado.

A expulsão da jornalista ocorre num contexto em que a RFI tem a sua transmissão bloqueada na RDC desde há uma semana e a Igreja Católica afirma saber quem foi o vencedor da eleição presidencial. Os dirigentes,da Igreja congolesa, exortaram a Comissão Eleitoral a proclamar o nome do presidente-eleito.

Nas capitais ocidentais espera-se que pela primeira vez, desde a sua independência em 1960, o maior país da África subsaariana realize uma transição pacífica do poder.

A pedido da França ,o Conselho de Segurança da ONU reuniu-se, à porta fechada, nesta sexta-feira, para analisar a conjuntura eleitoral na República Democrática do Congo.

O citado orgão das Nações Unidas, previu igualmente uma reunião pública na terça-feira, dia 8 de Janeiro.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.