Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 23/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 25/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 23/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 25/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 23/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 25/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 23/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 25/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

EUA acusam Huawei de espionagem

media A justiça norte-americana acusou formalmente a Huawei de fraude fiscal e espionagem. REUTERS/Thomas Peter

A justiça norte-americana acusou formalmente a Huawei de fraude fiscal e espionagem. Pequim acusa Washington de “manipulações políticas”. O caso vem inflamar as relações diplomáticas entre os dois países.

O departamento de Justiça norte-americano anunciou, esta segunda-feira, que acusou formalmente o grupo chinês de telecomunicações Huawei e sua directora financeira Meng Wanzhou, detida no Canadá desde Dezembro a pedido dos EUA.

Os EUA acusam a Huawei de ter ludibriado um banco internacional (não identificado) e de ter enganado as autoridades americanas no que diz respeito às suas filiais Skycom Tech e Huawei Device USA com o objectivo de realizar transacções com o Irão. As duas filiais são acusadas por factos relativos ao período 2012-2014.

O departamento de Justiça acusa igualmente a Huawei de ter realizado voos comerciais secretos, de fraude electrónica e de entrave à justiça por suposto roubo de tecnologia da T-Mobile US para testar a resistência dos smartphones.

A Huawei já fez saber que as duas empresas tinham ajustado as suas diferenças amigavelmente em 2017 e nega as acusações.

Já no início de Dezembro a detenção em Vancouver, Canadá, de Meng Wanzhou, filha do fundador do grupo Huawei, provocou uma crise diplomática. Com o objectivo da sua extradição para os EUA, a directora financeira da Huawei, que se encontra em liberdade condicional, deve comparecer a tribunal a 6 de Fevereiro próximo.

O ministro chinês das Relações Exteriores, Wang Yi, denuncia uma campanha internacional "injusta e imoral" e alerta para “motivações e manipulações políticas” por detrás destas acusações. Pequim acusa Washington de utilizar "o poder do Estado para desacreditar e atacar determinadas empresas chinesas, na tentativa de estrangular as suas operações, que são legítimas e legais".

As acusações surgem a guerra comercial entre Estados Unidos e China em pano de fundo e no dia a que a Washington chega o chefe chinês das negociações sobre as questões comerciais, Miu He.

As acusações contra a Huawei são um duro golpe para este gigante mundial, número dois planetário de vendas de smatphones, cujos equipamentos já foram rejeitados pelos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia, com medos relativos à segurança nacional.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.