Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 26/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 23/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 23/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 26/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 23/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 26/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 23/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 25/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

França:greve contra política de executivo

media  
O secretário geral da CGT Philippe Martinez.Paris 5 de Fevereiro de 2019 FRANCOIS GUILLOT / AFP

Vários milhares de pessoas manifestaram nesta terça-feira em França contra a política do governo. O apelo a uma jornada de greve foi lançado pelo sindicato CGT e teve a participação de membros do movimento dos coletes amarelos. Segundo o secretário-geral da CGT, Philippe Martinez , as reivindicações sociais do seu sindicato são idênticas às dos coletes amarelos.

Em nome da convergência das lutas, várias dezenas de milhares de pessoas manifestaram-se terça-feira em França, mobilizadas pelo sindicato CGT. Pela primeira vez membros dos coletes amarelos participaram numa jornada de greve organizadas pelos sindicatos.

Nas manifestações decorridas por toda parte em França, as reivindicações prendiam-se com o aumento dos salários, a justiça fiscal, a oposição à reforma do ensino secundário, a alta das propinas de matrícula dos estudantes estrangeiros nas universidades francesas, o direito de manifestar e a defesa do serviços públicos.

Interrogados, alguns manifestantes em Strasbourg onde o cortejo , segundo as autoridades era de cerca de mil e quinhentas pessoas, afirmaram, à semelhança do secretário-geral da CGT Philippe Martinez, que as reivindicações dos sindicatos são as mesmas que as dos coletes amarelos.

Foram afectados pela greve de terça-feira vários sectores da função pública como os transportes públicos parisienses,os caminhos de ferros,a Rádio Nacional (Radio France) e estabelecimentos de ensino.

Para além da CGT, participaram na greve os sindicatos Solidaires (Solidários) e Force Ouvrière (Força Operária), o partido da esquerda La France Insoumise (França Insubmissa), bem como as organizações da juventude, nomeadamente os sindicatos estudantis UNEF (União Nacional dos Estudantes de França) e UNL (União Nacional dos Estudantes ).

A CFDT, primeiro sindicato de França, tido como uma organização reformista, declinou a sua participação na greve.

O Primeiro-ministro, Edouard Philippe,recebe nesta quarta-feira os sindicatos, para efectuar o ponto da situação sobre o grande debate nacional, actualmente em curso na França.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.