Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 25/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 23/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 25/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 23/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 25/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 23/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 25/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 23/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Mundo

Israel responde aos roquetes de Gaza

media  
Nuvens de fumo e fogo no céu de Gaza,depois os ataques aéreos de Israel. 4 de Maio de 2019. REUTERS/Mohammed Salem fireba

O cessar-fogo entre Israel e os palestinianos do Hamas revela-se cada vez mais frágil, como confirmou a salva de roquetes lançada de Gaza para o território israelita. Israel ripostou com ataques aéreos que provocaram a morte de um palestiniano. Segundo as agências noticiosas, os islmistas do Hamas que controlam Gaza, estão na origem desta nova explosão de violência, cujo objectivo é obter mais concessões da parte de Israel. O território de Gaza permanece sob bloqueio israelita.

As autoridades israelitas informaram que neste sábado cerca de 90 roquetes foram disparados do enclave palestiniano de Gaza e que dúzias deles foram interceptados.

A polícia israelita afirmou que uma casa próximo da cidade de Askhelon,nas imediações da fronteira com Gaza, foi danificada mas ninguém ficou ferido. Os outros roquetes caíram m zonas não habitadas de Israel .

Segundo responsáveis militares, como resposta,caças de Israel atacaram dois lançadores de roquetes em Gaza e tanques bombardeam várias posições militares do Hamas.

Fontes dos serviços de segurança de Gaza declararam que os ataques israelitas atingiram pelo menos três áreas diferentes do território controlado pelo Hamas e feriram três combatentes da resistência.

O Ministério da Saúde de Gaza comunicou que uma pessoa morreu e várias ficaram feridas. Não se verificou nenhuma vítima do lado de Israel.

Na sequência desta nova escalada da violência, o chefe do governo israelita, Benyamin Netanyahu, deve reunir-se com os responsáveis pelos serviços de segurança do seu país .

O Jiade Islâmico, grupo militante palestiniano aliado do Hamas, reivindicou o lançamento de alguns roquetes e afirmou estar pronto para voltar a fazê-lo, se tal for necessário. Fontes, ligadas ao referido grupo, afirmaram que o Egipto está envolvido numa mediação para apaziguar os ânimos.

Tido como um dos episódios mais violentos das útimas semanas, entre israelitas e palestinianos, a escalada de sábado ocorre a seguir a morte, na sexta-feira, de quatro palestinianos, dos quais dois miliantes do Hamas, num tiroteiro durante protestos, sexta-feira, na fronteira entre Israel e Gaza, em que também dois militares israelitas foram feridos.

Pelo menos 270 palestinianos foram mortos pelas forças israelitas desde que tiveram início, em Março de 2018, as manifestações de protesto na fronteira entre Gaza e Israel.

Três guerras ocorreram entre Israel e militantes palestinianos, desde que o movimento radical Hamas assumiu o controlo da chamada faixa de Gaza, após o seu triunfo nas eleições legislativas palestinianas de Janeiro de 2006, vários períodos de tensão e confrontos violentos com o Fatah, liderado por Mahmoud Abbas, presidente da Autoridade da Palestina.

Os referidos confrontos, resultaram em 2007 numa cisão de facto entre as duas forças políticas palestinianas.

 

 

 

 

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.