Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/07 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 14/07 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/07 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 14/07 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/07 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 14/07 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/07 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 14/07 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/07 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/07 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Urgente
Argélia venceu CAN 2019
Mundo

Arabia Saudita pressiona Irão

media  
Mohammed ben Salmane, príncipe herdeiro da Arábia Saudita. REUTERS/Amir Levy/File Photo

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed ben Salmane acusa o seu arqui-inimigo Irão dos ataques que ocorreram na passada quinta-feira, contra os petroleiros japonês Kokuka Courageous e norueguêsFront Altair, no Mar de Omã próximo do Golfo de Ormuz. Numa entrevista publicada domingo pelo jornal Asharq al-Awsat, o príncipe saudita afirmou que ,o seu país não hesitará em responder a qualquer ameaça, que ponha em perigo a sua segurança.

Mohammed Ben Salmane declarou ao diário árabe Asharq al-Awsat, que a Arábia Saudita não deseja uma nova guerra na região do Golfo, mas que o seu país está preparado para enfrentar qualquer ameaça, que ponha em causa a segurança do seu povo, a sua soberania, integridade territorial, assim como os seus interesses vitais.

De acordo com o dirigente saudita, o executivo iraniano não respeitou a presença do Primeiro-ministro japonês,Shinzo Abe, em Teerão, ao reagir as iniciativas diplomáticas de Tóquio com os ataques aos petroleiros Kokuka Courageous e Front Altair.

Os ataques contra os dois navios tiveram lugar na mesma altura em que Abe,mandatado pelos Estados Unidos,era recebido no Irão de forma a explorar soluções diplomáticas para a escalada da tensão entre Washington e Teerão.

Mohammed ben Salmane acusou também o Irão e seus aliados locais de serem os responsáveis das sabotagens levadas a cabo, no dia 12 de Maio, contra quatro navios petroleiros que estavam ancorados no Golfo de Omã, ao largo do porto de Fujairah, nos Emirados Árabes Unidos.

A Arábia Saudita, aliado próximo dos Estados Unidos, é o grande rival do Irão na região do Golfo. As autoridades iranianas desmentiram o seu envolvimento nos actos de sabotagem contra petroleiros, ocorridos nas últimas semanas na tensa área do mundo.

Em declarações à televisão pública, o secretário do Foreign Office britânico,Jeremy Hunt, afirmou que há o risco de uma escalada na região do Golfo, sublinhando que Washington, aliado de Londres, espera que a situação actual seja resolvida por intermédio de negociações.

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.