Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 21/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 26/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 21/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 26/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 21/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 26/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 21/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 26/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
África

Governo em desacordo com Sindicatos

media Praia, capital de Cabo Verde Flickr/ kaysha

O Governo cabo-verdiano apresentou esta semana o novo plano de cargos, carreiras e salários (PCCS) para a administração pública, documento que, apesar de ser discutido em Abril com os sindicatos, já é contestado pelas diferentes forças sindicais caboverdianas.

Governo e centrais sindicais não se entendem em relação ao novo plano de cargos, carreiras e salários (PCCS) da administração pública.

O documento, de 36 páginas, foi apresentado pelo secretário de Estado da administração pública de Cabo Verde, Romeu Modesto, que defendeu este novo plano que vai substituir o anterior, que estava em vigor desde 1992. Para Romeu Modesto, esta remodelação vai simplificar as carreiras: "Organizamos os cargos basicamente em sete carreiras", confirmou.

Para o presidente da confederação caboverdiana dos sindicatos livres, essa reformulação vai extinguir e assassinar carreiras e salários: "As dívidas para com as promoções, progressões e requalificações [...] deixarão de existir, prejudicando os direitos conquistados pelos funcionários públicos ao longo dos anos", frisou.

Para o secretário-geral da união nacional dos trabalhadores cabvderdianos, Júlio Ascensão Silva, o grande problema deste novo PCCS é não ter a tabela dos salários: "O Governo apresentou o novo PCCS [...] dizendo que [...] vem trazer melhorias salariais aos trabalhadores da administração pública, daí não compreender o porquê de não nos terem enviado os anexos", concluiu.

Mais pormenores com Odair Santos, correspondente em Cabo Verde para a RFI.

 

Correspondência Cabo Verde Odair Santos 30/03/2012 ouvir

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.