Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 09/02 16h00 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/02 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 09/02 17h00 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/02 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 09/02 18h00 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/02 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 09/02 19h00 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/02 19h10 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 07/02 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 07/02 16h06 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 07/02 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 07/02 17h06 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 07/02 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 07/02 18h06 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 07/02 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 07/02 19h06 GMT
África

Pansau N'Tchama que terá liderado o ataque a quartel da Guiné- Bissau foi capturado

media Soldados guineenses patrulham as ruas de Bissau AFP

O capitão Pansau NTchama, alegado autor do ataque militar falhado do passado domingo, foi capturado pelo exército em Bolama, a primeira capital do país, situada no arquipélago de Bijagós.

O antigo oficial das forças armadas guineenses, Pansau N'Tchama, que terá comandado um ataque a uma unidade de elite do exército guineense no passado domingo, que levou à morte de seis pessoas e a diversas prisões e espancamentos de líderes políticos, foi capturado neste sábado.

O ministro da Presidência e porta-voz do governo de transição, Fernando Vaz, confirmou a detenção de Pansau N'Tchama, porém escusou-se a comentar a detenção de outros dois indivíduos, conforme avançava a Agência France Press.

Fernando Vaz, ministro da Presidência e porta-voz do governo de transição da Guiné-Bissau 27/10/2012 ouvir

Segundo o nosso correspondente em Bissau, Mussa Baldé, Pansau N'Tchama, parece estar em bom estado de saúde e terá sido conduzido, amarrado com cordas, à cela do Estado Maior General das Forças Armadas.

Recorde-se que o executivo de transição guineense tem implicado Portugal e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa -CPLP- no ataque ao quartel, pelo facto de Pansau N'Tchama viver nos últimos anos em Portugal, onde tinha pedido asilo político.
 

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.