Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 26/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 23/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 26/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 23/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 26/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 23/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 26/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 23/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
África

Movimento contra a desflorestação no sul de São Tomé e Príncipe

media Segundo o Movimento Cívico, a área concedida à Agripalma representa 5% do território Tela Nón

Soube-se ontem que um colectivo de cidadãos, o Movimento Cívico, entregou no passado dia 7 de Junho uma petição ao Procurador-geral da República, exigindo a suspensão do abate de floresta no sul do país pela empresa Agripalma até que seja esclarecida a conformidade do contrato desta empresa com a legislação Santomense.

No ano de 2009, a Agripalma, uma empresa com capitais da sociedade belga Socfinco, parte do grupo Francês Bolloré, e com uma pequena participação do Estado Santomense, assinou um contrato com o Estado estabelecendo a concessão de cerca de 5000 hectares a esta empresa para desenvolver a plantação de palmeiras com vista a produzir óleo de palma.

Contudo, de acordo com o Movimento Cívico, a Agripalma está a proceder à desflorestação daquela área colocando em perigo a sua biodiversidade, o colectivo apontando igualmente o impacto social das actividades da Agripalma naquela zona. Em entrevista à RFI, Celiza de Deus Lima, bastonária da Ordem dos Advogados e membro do colectivo, evoca precisamente esses aspectos.

Celiza de Deus Lima 13/06/2013 ouvir

Relativamente ao aspecto estrictamente legal, o Movimento Cívico também considera que o contrato estabelecido entre o Estado Santomense e a Agripalma também não respeitou a legislação em vigor em matéria de ambiente. A este respeito, Celiza de Deus Lima refere que o colectivo a que pertence vai continuar a lutar não só pela suspensão do abate da floresta como também pela aplicação de medidas para a redução do impacto das actividades da Agripalma sobre a floresta.

Celiza de Deus Lima 13/06/2013 ouvir

 

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.