Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 16/12 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/12 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/12 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 16/12 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 18/12 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/12 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 16/12 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 18/12 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/12 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 16/12 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 18/12 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/12 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/12 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
África

Mohamed Abdullahi Mohamed é o novo Presidente da Somália

media  
Soldados da Amisom frente ao aeroporto de Mogadiscio AFP PHOTO/ABDULFITAH HASHI NOR

 

Antigo primeiro ministro somali Mohamed Abdullahi Mohamed é o sucessor do Presidente Hassan Sheikh Mohamud, que já reconheceu a sua derrota.

184 dos 329 parlamentares somalis, menos do que os dois terços "a priori" necessários elegeram hoje o sucessor do presidente Hassan Sheikh Mohamud, eleito em 2012 e vencedor da primeira volta das eleições presidenciais, mas que já reconheceu a sua derrota, face ao antigo primeiro ministro efémero (8 meses em 2010) Mohamed Abdulai Mohamed, mais conhecido por "Farmajo", que é detentor das nacionalidades somali e norte-americana.

Ambos representam respectivamente os clãs "hawiye" e "darod" os dois principais clãs do país, um sistema que rege a vida social e política na Somàlia.

A eleição de hoje teve lugar num armazém do aeroporto de Mogadiscio, o único local seguro da capital, hoje deserta por recomendação do edil, mas onde ontem se registaram tiros de morteiro entre a milícia radical islâmica Al-Shebab afiliada à Al Quaeda e soldados da força das Nações Unidas AMISOM que tem 22 mil homens no país.

Num país dilacerado pela guerra civil, anarquia e fome, desde a queda de Siad Barre em 1991 e privado desde então de estado central, com mais de 250 mil refugiados sobretudo no Quénia (que alberga o maior campo de refugiados do mundo), resta agora saber se estes resultados serão aceites pela totalidade dos 14.000 anciãos e grandes eleitores, que entre Outubro e Dezembro de 2016 elegeram os deputados, que hoje escolheram o novo Presidente da Somália.

 

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.