Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 12/11 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 17/11 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 12/11 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 17/11 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 12/11 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 17/11 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 12/11 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 17/11 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
África

Quénia : Aumenta a tensão entre a oposição e a Comissão Eleitoral

media O Presidente da Comissão eleitoral queniana, Wafula Chebukati - Nairobi, 18 de Outubro de 2017 REUTERS/Thomas Mukoya

O Presidente da Comissão Eleitoral queniana, Walufa Chebukati, reconheceu hoje que será difícil garantir uma eleição presidencial livre e transparente, no próximo dia 26, enquanto Roselyn Acombe, membro da Comissão Eleitoral, confessou - também hoje - que tinha fugido para Nova Iorque por ter sido alvo de ameaças.

A eleição presidencial queniana está prevista para 26 de Outubro, mas até lá, tudo pode acontecer.

Recorde-se que a eleição presidencial queniana teve lugar a 8 de Agosto, mas foi invalidada em Setembro, devido a irregularidades na transmissão dos resultados,  e o líder da oposição, Raila Odinga, culpou a Comissão Eleitoral.

A eleição tinha sido ganha pelo chefe de Estado cessante, Uhuru Kenyatta, com 54,27% dos sufrágios, enquanto o líder da oposição, Raila Odinga, tinha obtido 44,74% .

O Supremo Tribunal invalidou os resultados, e foi marcada uma nova data : 17 de Outubro. Porém, devido à necessidade de tempo para estudar todos os requisitos que o Supremo  Tribunal exigia para a realização do pleito, a data teve de ser alterada para 26 de Outubro.

Acontece que, a uma semana do novo escrutínio, o Presidente da Comissão eleitoral queniana, reconheceu nesta quarta-feira ser difícil garantir uma eleição presidencial livre e transparente, ao mesmo tempo que um dos membros da Comissão Eleitoral confessava ter fugido para Nova Iorque por ter sido alvo de ameaças, acrescentando que esta eleição presidencial é uma paródia de Democracia.  

Tudo isto acaba por reforçar a tese de Raila Odinga, que afirma que a eleição de 26 de Outubro não poderá ser transparente, e continua a pedir a demissão de vários membros da Comissão Eleitoral. Raila Odinga apelou também a uma manifestação no dia 26, depois de ter confirmado, na Terça feira, que retirava a sua candidatura.

Raila Odinga acredita que a sua retirada implica o cancelamento desta nova consulta popular, e a organização - em data a fixar - dum novo processo eleitoral.

Mas o Presidente Uhuru Kenyatta afirma que a Constituição estipula que se o líder da oposição se retirar, o vencedor do primeiro escrutínio será o novo Presidente queniano.

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.