Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 15/10 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 13/10 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 15/10 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 13/10 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 15/10 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 13/10 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 15/10 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 13/10 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
África

RCA: Guterres lança apelo a grupos armados

media Secretário-geral da ONU, António Guterres cumprimenta deslocados muçulmanos num campo de Bangassou, sudeste da RCA, a 26 de Outubro de 2017. AFP

António Guterres, o secretário-geral da ONU, apelou  aos grupos armados da República Centro-Africana para que aceitem participar na via política para resolver a crise político-militar no país.

António Guterres fez este apelo numa conferência de imprensa conjunta com o presidente da RCA, Faustin-Archange Touadéra, após uma reunião de trabalho na presidência centro-africana, em Bangui, onde se encontra de visita oficial até esta sexta-feira.

O antigo primeiro-ministro português chegou a 24 de Outubro à RCA para expressar a sua solidariedade para com o povo centro-africano.

Guterres prestou também homenagem aos capacetes-azuis da organização, com 12 deles que perderam a vida em serviço neste país do continente negro.

Ao microfone de Pierre Pinto o número um da ONU fez um balanço ainda assim positivo da Minusca.

António Guterres, secretário geral da ONU, em entrevista a Pierre Pinto 26/10/2017 ouvir

Com 4,5 milhões de habitantes, a República Centro Africana ainda não conseguiu ultrapassar um conflito iniciado em 2013 entre os grupos armados, sobretudo os "Séléka" e "anti-Balaka", apesar da intervenção da França entre 2013 e 2016 e da missão da ONU no país.

A violência começara com o derrube do presidente Ange Félix Patassé em 2013, protagonizado pelos Séléka, tidos como insurrectos muçulmanos.

Os "anti-Balaka" são rebeldes tidos como cristãos, confissão religiosa maioritária na RCA, apresentados como grupos de auto-defesa.

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.