Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 21/10 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/10 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/10 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 21/10 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/10 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/10 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 21/10 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/10 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/10 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 21/10 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/10 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/10 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

RDC, Moçambique, Floresta da Amazónia ou Birkin

RDC, Moçambique, Floresta da Amazónia ou Birkin
 
Capas dos semanários de 21/09/1018 RFI

Abrimos esta Imprensa semanal, com o semanário, JEUNE AFRIQUE, que faz a sua capa, com RDCongo e uma entrevista a Jean-Pierre Bemba.

"Kabila escolheu os seus próprios opositores", afirma em entrevista exclusiva, Jean-Pierre Bemba, à JEUNE AFRIQUE, em Waterloo, Bélgica, um dos 3 países, com Portugal e RDC, por onde circula desde 8 de junho de 2018, após a sua absolvição pelo Tribunal Penal Internacional, onde era acusado de crimes de guerra e de crimes contra a humanidade.

Era caminho aberto para se apresentar às eleições presidenciais deste ano na RDC, mas a 3 de setembro a sua candidatura foi invalidade pelo Tribunal constitucional congolês.

Isso demonstra que este regime não é nem aberto nem está disposto à alternância. Como outros, fui excluído quando era eligível, afirma, Jean-Pierre Bemba, à JEUNE AFRIQUE.

Na realidade, o regime de Kinshasa, escolheu os seus próprios opositores, aqueles que vão defrontar o seu candidato, Emmanuel Ramazani Shadary.

Antes mesmo que a Comissão eleitoral nacional independente pronunciasse a sua decisão, André-Alain Atundu, porta-voz da maioria presidencial, pôs publicamente em causa a minha elegibilidade.

Conheciam o desfecho de tudo. Quanto a Alexis Thambwe Mwamba, ministro da Justiça, enviou uma carta à Comissão eleitoral mandando que fossem afastados certos candidatos. Isto prova que a Comissão eleitoral e o Tribunal constitucional estão sob às ordens do poder, nota Bemba na entrevista à JEUNE AFRIQUE.

Por seu lado, LA LETTRE DE L'OCEAN INDIEN, refere-se a Moçambique e à pessoa de Jean-Jacques Leandri, homem de negócios que está em todas. Após ter representado em Maputo, SAIPEM, filial da ENI, o franco-moçamibcano, é desde março Director de gestão da filial moçambicana de GardaWorld e Gestor de PES Moçambique, uma firma que fornece a promoção das actividades de Progeco Engineering Service em África.

Está igualmente operacional no Clube de negócios França-Moçambique e acaba de fundar a sociedade Alize-Recursos Minerais Moçambique, com o co-accionista italiano Giorgio Pregel, com foco no sector mineiro, mas também prestação de srviços nos ectores da logística, segurança ou marketing, acrescenta, LA LETTRE DE L'OCEAN INDIEN.

Sobre a diplomacia, a mesma publicação pergunta: armas britânicas brevemente no Cabo Delgado? Enquanto Theresa May focalizou a atenção em fins de agosto na sua visita à África do sul, Nigéria e Quénia, a agenda do departamento para o comércio internaiconal é completamente diferente. 

Interrogado sobre os mercados que a Defense&Security Organisation, organismo encarregado de promover exportações militares britânicas, tem na mira para 2018/19,  o sub-secretário de Estado conservaor, Graham Stuart citou 4 países africanos, entre eles, Moçambique, donde continua no entanto à espera de informações complementares.

LA LETTRE DU CONTINENT, destaca Níger e China. Em torno de Mahamadou Issoufou, Pequim triunfante! As relações entre os 2 países registaram uma aceleração por ocasião do 3° Forum da cooperação sino-africana, organizado em Pequim no começo de setembro. 

Durante o evento, Mahamadou Issoufou, esteve muito activo. Pequim aposta em Niamey e o Chade vizinho, portas de entrada no Sahel, onde o gigante asiático  desenvolve as suas redes económicas sem implicar-se militarmente para o desespero dos estados da sub-região e dos ocidentais. Mas isto pode evoluir, nota, LA LETTRE DU CONTINENT.

COURRIER INTERNATIONAL, faz um especial Amazónia, laboratório do futuro. Face à destruição crescente da Amazónia, a floresta no Brasil perdeu uma superfície de terras equivalente ao território da França em 40 anos, os cidadãos militantes do meio ambiente, cientistas mas também empresas e os governos decidiram reagir. Não apenas para proteger a vasta região partilhada por 9 países, mas também para desenvolver recursos económicos  com foco na biodiversidade.

L'OBS, faz a sua capa com o Diário íntimo de Jane Birkin. Pela primeira vez da sua vida, Jane Birkin, põs-se a nú num livro estonteante onde ocupa lugar de relevo o par que formou com o seu homem Serge Gainsbourg. Há que ler no Diário a relação louca com Gainsbourg, em que a mistica de lado a lado com a libidinagem e uma ternura absoluta não impedem a violência para compreender verdadeiramente o sentido do célebre "je t'aime moi non plus".

Enfim, LE POINT, dedica a sua capa, a Yuval Noah Harari, autor do livro Sapiens, o pensador mais importante do mundo, que num exclusivo, fala do seu novo ensaio: 21 lições para o século XXI. A estupidez humana é uma força poderosa, afirma Harari na entrevista em que afirma que o liberalismo está de novo ameaçado, como esteve com o momento Hitler dos anos 30 ou o momento Che Guevara dos anos 50/60, nota ao LE POINT. 


Sobre o mesmo assunto

  • Imprensa Semanal

    Angola: João Lourenço neutraliza caciques

    Saber mais

  • Imprensa Semanal

    Negócios em África, Angola, França ou Estados Unidos

    Saber mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.