Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 18/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 18/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 18/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
África

Melhorar a traçabilidade dos produtos alimentares

media  
José Graziano da Silva, director-geral da FAO SIMON MAINA / AFP

Terminou hoje em Addis Abeba, na Etiópia, a primeira Conferência Internacional sobre Segurança Alimentar da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Mundial do Comércio (OMC) e União Africana.

O objectivo do encontro é melhorar o processo de traçabilidade dos produtos alimentares, tal como referiu ao microfone da RFI, José Graziano da Silva, director-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação: “o grande objectivo é chamar a atenção para esta questão”.

A segurança alimentar deve ser um objectivo primordial em todas as fases da cadeia alimentar, desde a produção até à colheita, passando pelo processamento, armazenamento, distribuição, preparação e consumo.

José Graziano da Silva acrescenta que são necessárias “regras de comércio internacional fixadas com base em evidências científicas e regras adoptadas de comum acordo entre as partes”, para evitar que alimentos não saudáveis ​​prejudiquem a saúde e dificultem o desenvolvimento sustentável.

Cerca de 130 países participaram nesta conferência de dois dias, que reúne ministros da Agricultura, Saúde e Comércio, especialistas, agências parceiras e, produtores, organizações da sociedade civil e do setor privado. Um próximo encontro sobre as ligações entre segurança alimentar e comércio será realizado nos dias 23 e 24 de Abril na sede da OMC em Genebra.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.