Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 18/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 16/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 16/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 18/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 18/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 16/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 18/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 16/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
África

Filme africano em competição em Cannes

media Mame Binta Sane é Ada no « Atlântico », filme da franco-senegalesa Mati Diop candidato à Palma de ouro do Festival de cinema de Cannes. © Les films du bal

Um único filme africano consta dos 21 que estão em competição no Festival de cinema de Cannes. "Atlântico" da franco-senegalesa Mati Diop opta pelo registo fantástico em torno do drama dos migrantes africanos que arriscam a vida para chegar à Europa. 

Reportagem de Miguel Martins 18/05/2019 ouvir

Um casal de namorados em Dacar e um amor avassalador contrariado, ele apostado num futuro melhor atreve-se a deixar o Senegal numa piroga.

Ela acaba por ser prometida a um homem rico.

O fantasma dele, Souleyman, acaba por vir ensombrar a sua dulcineia, Ada.

São os fantasmas dos desaparecidos no Atlântico, título do filme, que acabam por invadir a cidade.

Nesta sua primeira longa metragem Mati Diop, filha do músico Wasis Diop, acaba por prolongar a tradição cinematográfica do tio, Djibril Diop Mambéty, que em 1973 tinha conquistado em Cannes o Prémio da crítica com Touki Bouki.

Nascida em Paris em 1982, de origem senegalesa, Mati Diop já tinha realizado uma curta metragem, documental, "Atlânticos" em 2010 precisamente sobre o êxodo, este mesmo tema, o êxodo da juventude africana.

 

Miguel Martins, Cannes, RFI

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.