Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 22/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 18/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 22/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 18/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 22/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 18/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 22/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 18/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
África

Investigação RFI questiona versão do exército francês

media As forças especiais francesas estavam em Kidal, no Mali, no momento do sequestro e do assassínio dos repórteres da RFI Ghislaine Dupont e Claude Verlon, a 2 de Novembro de 2013. RFI

As forças especiais francesas estavam em Kidal, no Mali, no momento do sequestro e do assassínio dos repórteres da RFI Ghislaine Dupont e Claude Verlon, a 2 de Novembro de 2013. O exército francês, que até aqui se remeteu ao silêncio, terá mesmo tentado encontrar os sequestradores. Os novos elementos resultam de uma investigação levada a cabo pela RFI e colocam em questão a versão oficial do exército francês.

A versão oficial indica que foi uma coluna militar da força Serval, composta por cerca de trinta homens e seis veículos blindados, que descobriu os corpos cravados de balas dos dois repórteres da RFI, Ghislaine Dupont e Claude Verlon, a 2 de Novembro de 2013, depois de terem sido sequestrados à saída de uma entrevista em Kidal, norte do Mali. O acto foi reivindicado pela al-Qaida do Maghreb islâmico (Aqmi).

A informação é posta agora em causa pela investigação da RFI que avança que as forças especiais francesas já tinham conhecimento do assassínio dos dois repórteres, antes da chegada dos blindados da força Serval.

O inquérito da RFI apurou que forças especiais foram as primeiras a ser alertadas do sequestro e foi a mesma força que, em seguida, deu o alerta ao contingente da ONU encarregue de encerrar os postos de controlo da cidade.

Ainda segundo um testemunho de um alto-responsável das Nações Unidas, recolhido pela RFI, as forças especiais terão mesmo mobilizado veículos ligeiros para tentar encontrar os sequestradores. Primeiro através de uma missão terreste, seguida de uma outra missão de resgate, desta vez feita por um helicóptero.

Terá havido um contacto visual entre o comando francês e os sequestradores, ou terão as forças especiais chegado depois do assassínio dos dois repórteres da RFI? Nenhuma precisão até ao momento. Todavia, a investigação da RFI refere que a presença de um helicóptero a sobrevoar o céu de Kidal, após o sequestro poderia explicar que a informação sobre o assassínio de Ghislaine Dupont e Claude Verlon terá circulado rapidamente, antes da chegada dos blindados da força Serval.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.