Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 22/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 20/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 22/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 20/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 22/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 20/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 22/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

20 anos de Mohamed VI no poder em Marrocos

20 anos de Mohamed VI no poder em Marrocos
 
Mohamed VI celebra neste 30 de Julho os 20 anos do seu reinado. Getty Images

Faz hoje 20 anos que o Rei Mohamed VI acedeu ao trono de Marrocos, depois da morte do pai Hassan II, a 23 de Julho de 1999. Chamado num primeiro tempo pelos marroquinos de "Rei dos pobres", por pretender ser um soberano mais próximo do povo, os primeiros anos de reinado do 23° soberano da dinastia Alauita foram marcados por algumas reformas, a mais emblemática sendo, em 2003, a reforma do código da família, concedendo mais direitos às mulheres, ou ainda o reconhecimento oficial em 2011 da cultura Berbere, uma das componentes da Nação marroquina.

Noutro quadrante, Mohamed VI lançou também uma série de reformas económicas, com uma forte aposta nas infra-estruturas que se materializou nomeadamente na inauguração no ano passado da linha de comboios de alta velocidade Tânger-Casablanca construída com o apoio da França. Mais recentemente, o país também inaugurou em Junho com pompa e circunstância o novo porto de Tânger, o maior de África.

Apesar deste momento de euforia e apesar também de ser considerado um país estável, Marrocos não deixa de ser um país de contrastes. De acordo com um recente relatório da Oxfam, Marrocos debate-se com desigualdades gritantes, outros indicadores dando também conta de um sistema de saúde e de ensino deficientes bem como uma taxa de desemprego rondando actualmente os 10%.

Paralelamente, embora aborde a questão dos Direitos Humanos de forma diferente do seu antecessor que deixou a memória de um pulso de ferro, o regime de Mohamed VI não deixou também de encontrar algumas dificuldades, nomeadamente durante o período 2016-2017, com fortes ondas de protesto populares no Rif, no norte do país, que ficaram marcadas por detenções massivas.

Nestes vinte anos, Marrocos tem vindo a afirmar-se como um parceiro da União Europeia e dos Estados Unidos no tocante à luta contra o terrorismo, depois de ter sido palco de ataques, respectivamente em Casablanca em 2003 e em Marraquexe em 2011. Ainda a nível diplomático, o país ausente durante 30 anos das instituições pan-africanas regressou à União Africana em 2017, com a ambição de tomar um lugar preponderante no continente e obter designadamente mais margem de manobra no respeitante ao Saara Ocidental, enclave separatista no seu território.

Eis o panorama que esboçamos com Raúl Braga Pires, analista e autor do blogue Maghreb/Machrek.


Sobre o mesmo assunto

  • Convidado

    Saara Ocidental, uma luta a três

    Saber mais

  • Convidado

    Paz e segurança em África é um "dossier complexo"

    Saber mais

  • Convidado

    O que representa o regresso de Marrocos à União Africana

    Saber mais

  • Convidado

    Legislativas com valor de teste em Marrocos

    Saber mais

  • Jorge Molder expõe em Paris

    Jorge Molder expõe em Paris

    Está patente ao público em Paris, na Galeria Bernard Bouche, uma exposição fotográfrica de Jorge Molder.Aquele que é tido como um dos mais conceituados fotógrafos portugueses …

  • Madeira: fim da maioria absoluta do PSD?

    Madeira: fim da maioria absoluta do PSD?

    Chega ao fim esta sexta-feira a campanha eleitoral na Madeira, tendo em vista as eleições regionais do próximo domingo, dia 22 de Setembro.As sondagens apontam para uma …

  • Comércio de Marfim:

    Comércio de Marfim: "são precisas regras claras"

    Apesar da pressão, a Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES) não decretou a proibição total …

  • Arranque da Bienal de Luanda

    Arranque da Bienal de Luanda

    De hoje até domingo a capital angolana acolhe a primeira edição da Bienal de Luanda – Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz.O encontro decorre sob o lema “Construir …

  • Candidatos anti-sistema disputam poder na Tunísia

    Candidatos anti-sistema disputam poder na Tunísia

    Na Tunísia já são conhecidos os dois candidatos que vão disputar a segunda volta das eleições presidenciais que devem ter lugar no próximo mês de Outubro. O escrutínio …

  • Escalada da tensão entre Arábia Saudita e Irão

    Escalada da tensão entre Arábia Saudita e Irão

    Os Estados Unidos estão “carregados e prontos” para responder ao ataque às refinarias sauditas. As instalações petrolíferas da Aramco na Arábia Saudita foram atacadas …

  • Guiné-Bissau: funcionários da ANP em greve a partir de 2ª feira

    Guiné-Bissau: funcionários da ANP em greve a partir de 2ª feira

    Na Guiné-Bissau o Sindicato dos Funcionários Parlamentares - SINFUP - convocou uma greve de 10 dias para o passado dia 3 de Setembro, mas após negociações com a direcção …

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.