Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 20/10 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 23/10 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/10 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/10 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 22/10 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 20/10 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/10 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/10 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 20/10 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 22/10 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/10 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/10 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 22/10 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 20/10 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/10 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/10 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Artigo

Suprema Corte dos EUA debate casamento gay em contexto mais favorável à aprovação

media Na segunda-feira já havia fila em frente à Suprema Corte. REUTERS/Jonathan Ernst

A Suprema Corte dos Estados Unidos se reúne na tarde desta terça-feira (28) para examinar a constitucionalidade do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Os nove juízes ouvirão durante duas horas e meia os argumentos dos apoiadores e opositores sobre as restrições atualmente em vigor nos estados do Michigan, Kentucky, Ohio e Tennessee. A decisão final é esperada para o fim do mês de junho.

Trinta e sete dos 50 estados americanos, além da capital Washington, autorizam atualmente o casamento homossexual, quase sempre apoiados em decisões judiciais locais. Na última vez que enfrentou a questão, em 2013, a corte rejeitou a constitucionalidade, por uma maioria apertada de 5 a 4.

Mas analistas acreditam que a Suprema Corte já deu diversos sinais recentes de que deve considerar constitucional a prática para todo país. O juiz Anthony Kennedy, que pertence ao campo conservador da casa, já concedeu diversas decisões favoráveis aos direitos homossexuais desde 1996.

Autonomia dos estados

Pesquisas indicam um movimento em direção à aprovação da união civil homossexual entre a opinião pública americana. As forças políticas do Partido Democrata já começam a incorporar essa tendência. O vídeo de lançamento da campanha de Hillary Clinton como pré-candidata à presidencial, por exemplo, traz imagens e depoimento de dois casais de homossexuais.

Os juízes deverão decidir se as garantias da Constituição sobre a proteção igualitária da lei se aplicam ao casamento gay. Caso a Suprema Corte rejeite, deverá determinar se os Estados que não autorizam são ou não obrigados a reconhecer a união homossexual realizada em estados que autorizam. Ou seja, em nenhuma hipotese a autonomia dos Estados para decidir será afetada.

A questão mobiliza a população americana e filas foram formadas na manhã desta segunda-feira na entrada do tribunal, para acompanhar o debate. Estão disponíveis 400 lugares na sala.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.