Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

500 mil angolanos sem alimentos e água no Cunene

media gscf.fr

A seca está a afectar a província do Cunene, no sul de Angola, pelo terceiro ano consecutivo registam-se baixas nas campanhas agrícolas. 500 mil pessoas encontram-se sem alimentos e água - num momento em que as populações continuam à espera de donativos alimentares.

Na província do Cunene, no sul de Angola, 500 mil angolanos estão privados de alimentos e água - efeitos da seca devido à escassez de chuva durante a estação deste ano.

O administrador municipal de Namacunde, Apolo Ndinoulenga, lamentou a situação recorrente que já vai nos seus três anos consecutivos, com grandes baixas para as campanhas agrícolas. O Administrado municipal sublinhou que a julgar pela gravidade da situação, o governo está a fazer tudo de maneira a tranquilizar e assistir as populações afectadas pela seca.

Até ao momento nada tem sido feito e as povoações a sofrer com os efeitos, cada vez mais crescentes, da seca explica o bispo da diocese de Ondjiva, Dom Pio Hipunhaty.

Bispo da diocese de Ondjiva, Dom Pio Hipunhaty 13/08/2015 ouvir

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.