Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 18/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 18/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 18/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 18/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

Angola com problemas de divisas

media Sede da Sonangol, em Luanda, empresa petrolífera em tempo de falta de divisas em Angola. REUTERS/Siphiwe Sibeko/File Photo

Escassez de divisas em Angola faz com que a câmara de comércio Estados Unidos/Angola, pede pagamento em dólares nos negócios petrolíferos, em vez de kwanzas, contrariando a política de desdolarização da economia angolana.

Devido à escassez de divisas, a Câmara de comércio Estados Unidos/Angola, pede que excepcionalmente as empresas de prestação de serviços ao sector petrolífero possam receber dólares em vez de kwanzas nas suas transações contrariamente ao estipulado na lei que quer a desdolarização da economia angolana.

Com a baixa do preço do petróleo e a falta de divisas, as empresas angolanas estão a fechar as portas sobretudo aquelas que não conseguem fazer transações a nível internacional.

É assim que se compreende esta medida da Câmara de comércio Estados Unidos/Angola, que pediu ao Banco Nacional de Angola que autorize uma regra de excepção para a excepção da crise económica que o país vive.

A crise económica angolana não está apenas a afectar as empresas angolanas como o próprio povo angolano que vê cortados os seus programas e ajudas sociais.

De Luanda, o nosso correspondente, em Luanda, Avelino Miguel.

Avelino Miguel correspondente em Luanda 07/08/2016 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.