Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 23/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 25/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 23/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 25/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 23/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 25/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 23/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 25/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

Falta de chuva provoca fome em Cunene em Angola

media Situação das províncias de Cunene e Huíla em Angola onde a falta de chuva provoca fome e mortos DR

Populações da província de Cunene, em Angola, estão de novo a ser vítimas da fome devido à falta de chuva e seca, situação que já provocou 100 mortos, sobretudo crianças, mulheres e velhos, segundo autoridades sanitárias locais.

As autoridades sanitárias na província de Cunene, em Angola, deram conta de 100 mortos devido à fome no sul de Angola, zona onde a seca é recorrente, assim como a morte de crianças, velhos e mulheres.

Há vários anos que ciclicamente províncias do sul e sudoeste de Angola, sofrem com a falta de chuvas e consequentemente a seca e problemas com as colheitas, provocando assim mortes nas populações locais.

Para o Padre Pio Wacussanga, Pároco de Nossa Senhora de Fátima, do Município dos Gambos, na província da Huíla, vizinha do Cunene, o facto é que há fome há vários anos na região e com a falta de chuva, as pessoas já chegam à sua localidade pedindo ajuda alimentar.

"Desde 2012, as pessoas nunca mais conseguiram fazer reservas robustas, para poderem prover em alimentos e então há um grande défice de alimentos".

E esta situação ocorrida na província de Cunene, tem  consequências negativas no município dos Gambos, na província vizinha da Huíla, sublinha o pároco local, Pio Wacussanga.

"Alguns grupos de pessoas não aparecem quando há fartura de cereais; agora já começam a aparecer alguns, como algumas senhoras para gerarem e a vender panelas procurando trabalhos eventuais e à procura de alimentos.

Ouça aqui a entrevista à RFI do padre Pio Wacussanga, Pároco de Nossa Senhora de Fátima, do Município dos Gambos, na província da Huíla, em Angola.

Pio Wacussanga, Pároco no Município dos Gambos,Huíla, em Angola. 07/02/2017 ouvir

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.