Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 25/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 27/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 27/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 25/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 27/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 27/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 25/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 27/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 27/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 25/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 27/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 27/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

Angola: activistas do Cacuaco vão a julgamento

media Protesto no Cacuaco (arredores da capital angolana) a 17 de Abril de 2017 Central Angola

Em Angola devem comparecer perante a justiça nesta quarta-feira um grupo de 7 activistas do Cacuaco, arredores da capital. Tratam-se de membros de um grupo de 40 jovens que se manifestaram ontem não obstante, alegadamente, a polícia ter procurado impedir o protesto.

O protesto denunciava, nomeadamente, as difíceis condições de vida da camada juvenil do Cacuaco, arredores de Luanda, onde "falta água, luz, saúde e educação" afirmou à rfi um dos activistas.

Sete pessoas do colectivo encontram-se detidas até ao momento, de acordo com o jovem conhecido pela alcunha de "Catró".

Os activistas denunciam ter sido vítimas de espancamentos por parte da polícia que fora avisada do protesto.

As autoridades teriam entrado em contacto com o colectivo para os tentar dissuadir de sair à rua, facto que não foi acatado pelos jovens que agora devem responder perante a justiça por suposta destruição do património público.

Estes denunciam o facto de estarem a ser defendidos por um advogado apontado pelo Ministério Público em quem não confiam e pedem um advogado de defesa da sua preferência.

O julgamento sumário começou já nesta terça-feira, alega este activista, mas por falta de energia eléctrica no tribunal foi adiado para as 8 da manhã desta quarta-feira.

A polícia angolana escusou-se até ao momento em avançar com a sua versão do ocorrido.

Confira aqui o testemunho do activista "Catró".

Testemunho de activista "Catró" 18/04/2017 ouvir

 

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.