Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 25/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 27/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 27/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 25/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 27/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 27/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 25/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 27/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 27/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 25/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 27/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 27/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

"Violência pedagógica" em Angola

media

Foram hoje transferidos para a comarca de Viana os sete activistas condenados, ontem, a 45 dias de prisão efectiva nos crimes de destruição de património público e desacato às autoridade.

"A estratégia do regime, sabendo que vivemos num regime ditatorial, a meu ver, passa por intimidação", descreveu o activista angolano, José Gomes Hata, que faz parte dos 15+2 activistas detidos durante seis meses em 2015.

O grupo de sete activistas detidos ontem tem vindo a desenvolver actividades activas e a promover manifestações; "o grupo protestava contra a falta de transparência sobre as eleições que se aproximam, e atendendo a crise que vivemos muitos protestos vinham a caminho" prossegue o activista.

A condenação a 45 dias e 60.000 kwanzas destes activistas é vista por José Gomes Hata como uma forma de "o regime passar a mensagem de que não vai ceder e que continua duro para com todos os que enveredem sair à rua".

No julgamento sumário de ontem, não houve tempo para instauração de processos, o Tribunal nomeou um advogado oficioso; "não havia irregularidade do ponto de vista do advogado de defesa. Não passa mais de um teatro montado. Quando estávamos presos, tentaram fazer o mesmo comigo", descreve o activista angolano que faz parte dos 15+2 activistas detidos em 2015.

Para o dia 24 de Abril está convocada uma manifestação para reivindicar algumas dívidas que o ministério da Administração do Território tem para com cerca de 600 colaboradores que participaram na realização do Censo 2014, mas existem ainda outros protestos agendados em Angola como é o caso "das greves dos professores e ainda greves na própria Procurador-Geral da República (PGR). São crises que levam as pessoas à rua e que o nosso regime tenta colmatar de forma repressiva", afirmou José Gomes Hata.

Ainda em Angola, decorreu ontem uma audiência sobre a apreensão de 881 discos de música e poesia provenientes de Portugal. O chefe da delegação aduaneira no Terminal de Cargas, Anline Lufuangula, avançou que "a mercadoria está apreendida por se tratar de conteúdo subversivo que representa riscos para o Estado Angolano".

O álbum "15+2+Nós" junta artistas angolanos, brasileiros, moçambicanos e portugueses num tributo aos 15 activistas detidos em 2015 sob acusação de preparação de golpe de Estado e tentativa de assassínio do Presidente angolano José Eduardo dos Santos.

Activista angolano José Gomes Hata 20/04/2017 ouvir

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.