Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 15/10 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 13/10 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 15/10 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 13/10 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 15/10 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 13/10 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 15/10 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 13/10 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/10 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/10 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

Angola: UNITA pede uma auditoria ao ficheiro definitivo dos eleitores

media

A UNITA, principal partido da oposição em Angola, pede que uma auditoria seja feita ao ficheiro definitivo que recebeu a Comissão eleitoral nacional dos eleitores habilitados a votar no escrutínio de 23 de Agosto.

O maior partido da oposição em Angola, a UNITA, continua a defender o cumprimento pela comissão nacional eleitoral (CNE) da lei, realizando uma auditoria independente ao ficheiro do registo eleitoral antes da elaboração dos cadernos eleitorais entre outras obrigações legais.

Para a UNITA, se não forem cumpridos todos os passos legais na organização do processo eleitoral, não haverá garantias de transparência para a realização das próximas eleições gerais de 23 de Agosto.

Entretanto, uma delegação da União Europeia esteve em Angola e manifestou às autoridades angolanas o interesse da União Europeia de observar as próximas eleições angolanas. Todos os partidos políticos da oposição apoiam a iniciativa da União Europeia e de outros observadores internacionais.

De acordo com a lei angolana, os observadores internacionais só podem estar presentes durante as eleições caso sejam convidados pela Presidência da República, pela Comissão nacional eleitoral e pela Assembleia Nacional.

Mais pormenores com o nosso correspondente, Avelino Miguel.

Correspondência de Avelino Miguel 06/05/2017 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.