Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 12/11 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 17/11 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 12/11 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 17/11 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 12/11 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 17/11 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 12/11 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 17/11 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

Angola: João Lourenço reformador como Deng Xiaoping

media João Lourenço aquando do seu voto em Luanda a 23 de Agosto de 2017. Foto: Reuters/Stephen Eisenhammer

João Lourenço, cabeça de lista do MPLA, às eleições angolanas de 23 de Agosto, assume a sua determinação em reformar o país segundo o modelo de Deng Xiaopoing, não como o de Mikhail Gorbatchev.

De realçar que ainda não são conhecidos os resultados oficiais definitivos do escrutínio.

Porém vários estadistas como os chefes de Estado da Guiné-Bissau, da Rússia ou de Portugal já deram os parabéns a João Lourenço tendo como adquirido que ele se tornará no futuro presidente de Angola.

Facto criticado por sectores da oposição angolana, quando o apuramento prossegue, e também da sociedade civil.

João Lourenço deslocou-se a Espanha e, numa entrevista concedida à agência EFE, assumiu a sua intenção em reformar o país.

Mas isto num modelo como tivera na China Deng Xiaoping e não segundo o papel desempenhado por Mikhail Gorbatchev na antiga União soviética.

O também ministro angolano da defesa afirmou em Madrid estar em curso o processo de aquisição de aviões de vigilância marítima ao fabricante espanhol CASA com Angola a demonstrar interesse em proteger a fronteira Norte, com a República democrática do Congo e saudando o know how espanhol em relação a dispositivos de protecção de fronteiras, tanto marítimas como terrestres.

Nesta primeira entrevista a um órgão internacional após as eleições angolanas de 23 de Agosto João Lourenço admite que há que esquecer um pouco o petróleo, numa alusão à desejável diversificação da economia, fragilizada pela queda do preço do crude.

O candidato apontado pelo MPLA para o recente escrutínio promete rever a política de concessão de vistos que teria sido um obstáculo à promoção de investimentos, advoga a necessidade de apostar no turismo e alega ir respeitar as bases da economia de mercado.

João Lourenço alega que o país tem condições para se tornar numa grande potência agrícola, do tipo do Brasil e não descarta avançar com privatizações.

Aquele que poderia vir a suceder a José Eduardo dos Santos na presidência de Angola, caso os resultados oficiais definitivos confirmem a vitória do MPLA no escrutínio de 23 de Agosto, admite que a pobreza e a corrupção são ainda males do seu país.

João Lourenço alega assumir este desafio "com muita confiança, apesar das dificuldades".

Confira aqui um extracto da entrevista de João Lourenço à agência EFE.

João Lourenço, ministro angolano da defesa 30/08/2017 ouvir

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.