Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 16/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 16/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 18/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 16/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 18/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 16/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 18/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

Angola: marcha prevista na sexta-feira contra corrupção nas escolas

media Luanda, capital de Angola. STEPHANE DE SAKUTIN / AFP

Um grupo de estudantes e de encarregados de educação prometeu realizar na próxima sexta-feira uma marcha em Luanda para protestar contra a corrupção na escola, nomeadamente com cobranças ilegais durante o período de matrículas, num contexto em que o Presidente João Lourenço diz colocar a luta contra a corrupção entre as suas prioridades.

Esta manifestação deveria acontecer numa altura em que o sector da educação, afectado por repetidos movimentos de greve para exigir melhores condições de trabalho, de evolução de carreiras e também de remuneração, está a atravessar um período de crise devido ao contexto de contenção de despesas que se tem vivido nos últimos anos no país.

De acordo com o Sindicato dos Professores Angolanos (Sinprof), a ausência de novas contratações de professores mas também e sobretudo a falta de infra-estruturas poderia deixar cerca de um milhão de crianças fora do sistema escolar neste novo ano lectivo que vai arrancar em Fevereiro e estender-se até 15 de Dezembro, com 10 milhões de estudantes no ensino geral. Mais pormenores com Avelino Miguel.

Avelino Miguel, correspondente da RFI em Angola 23/01/2018 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.