Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 22/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 20/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 22/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 20/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 22/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 20/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 22/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 22/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

Sonangol: Isabel dos Santos contra-ataca

media Isabel dos Santos foi exonerada da Sonangol a 15 de Novembro de 2017. REUTERS/Toby Melville

A polémica em torno da gestão da petrolífera angolana Sonangol pela filha do ex-Presidente de Angola, a empresária, Isabel dos Santos, tem agitado a vida política angolana nos últimos dias

O Presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Carlos Saturnino, denunciou publicamente na semana passada a gestão da sua antecessora exonerada a 15 de Novembro pelo actual Chefe de Estado João Lourenço. Para além de criticar os avultados valores alegadamente pagos aos seus conselheiros na empresa estatal pela empresária, Carlos Saturnino referiu igualmente que Isabel dos Santos efectuou uma transferência fraudulenta de mais de 30 milhões de Dólares para uma empresa no Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, já depois de ter sido demitida das suas funções.

Na sequência destas denúncias, a Procuradoria-Geral da República anunciou no final da semana passada ter dado início a um inquérito com vista à responsabilização criminal da filha do antigo Presidente angolano.

Perante esta situação, o contra-ataque não tardou. Neste fim-de-semana, em comunicado, Isabel dos Santos desmentiu as alegações do Presidente do Conselho de Administração da Sonangol. Ao afirmar estar a ser alvo de uma "campanha política" que visa manchar o seu bom nome, a empresária considerou que pretendem imputar-lhe a responsabilidade da falência da Sonangol que, refere ainda Isabel dos Santos, se registava antes da sua chegada aos comandos da empresa.

Neste sentido, Isabel dos Santos prometeu agir judicialmente para defender a sua honra, referindo que vai apresentar uma queixa-crime contra Carlos Saturnino, pelas "afirmações e alegações difamatórias" que tem proferido contra a sua gestão. Mais pormenores com Avelino Miguel.

Avelino Miguel, correspondente da RFI em Angola 05/03/2018 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.