Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 12/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 15/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 12/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 15/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 12/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 15/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 12/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 15/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

Angola aumenta prevenção contra o vírus Ébola

media  
O vírus ébola voltou a surgir na República Democrática do Congo (imagem de ilustração ) congovoice.org

Angola adoptou um plano de prevenção contra a propagação do vírus ébola, designadamente com a intensificação do controlo de cidadãos provenientes da República Democrática do Congo. O vírus já matou 19 pessoas na província do Equador, noroeste da vizinha RDC. 

 

As autoridades sanitárias angolanas tomaram medidas de prevenção nas províncias fronteiriças com a vizinha República Democática do Congo, para evitar a propagação do vírus ébola, que já causou várias vítimas no País vizinho.

Forças de segurança e autoridades sanitárias aumentaram o controlo nas fronteiras, e criaram condições nas unidades hospitalares das provícias  fronteiriças do Zaire, Cabinda, Uíje, Lunda Norte e Lunda Sul.

Campanhas de informação foram igualmente lançadas, junto das populações angolana e congolesa, explicando que os principais sintomas da ébola são uma febre alta, diarreia, dores corporais.

As populações residentes nas zonas fronteiriças foram aconselhados a não ter relações sexuais ocasionais, dado que o vírus ébola se transmite também através das secreções vaginais e do sémen.

As campanhas de informação decorrem em hospitais, centros de saúde, mercados, igrejas e também através dos meios de comunicação social

 

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.