Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 17/03 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/03 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/03 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/03 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 17/03 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 18/03 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/03 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/03 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 17/03 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 18/03 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/03 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/03 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 17/03 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 18/03 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/03 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/03 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

Investigações angolana e santomense ganham prémio Mário Soares

Por
Investigações angolana e santomense ganham prémio Mário Soares
 
Investigadores Vasco Rodrigues e Inês Nascimento Rodrigues laureados da Fundação Mário Soares Luis Guita

Duas investigações sobre Angola e S. Tomé e Príncipe foram merecedoras de destaque no Prémio da Fundação Mário Soares que se destina a galardoar de dissertações académicas no âmbito da História de Portugal do século XX.

Nesta reportagem o nosso correspondente, em Lisboa, Luis Guita, destaca, com o presidente do Júri e os laureados a importância destes trabalhos de investigação bem feitos e rigorosos com uma análise muito fina e muito crítica de cada um dos objectos.

Objectos que são o famoso massacre de Batepá de 1953 em S. Tomé e Príncipe e um processo histórico de construção da modernização étnica da comunidade ovimbundi ainda durante o colonialismo português em Angola. 

“Espectros de Batepá – memórias e narrativas do ''Massacre de 1953'' em São Tomé e Príncipe” foi escrito por Inês Nascimento Rodrigues, a partir da pesquisa de doutoramento no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.

“The plateau of trials: modern ethnicity in Angola” ( em tradução livre: "O planalto dos julgamentos: etnicidade moderna em Angola", é o resultado do trabalho do investigador Vasco Martins, no âmbito do Doutoramento de Estudos Africanos do ISCTE-IUL.

Clique em qualquer dos ângulos da FOTO para ouvir !!


Sobre o mesmo assunto

  • Convidado

    Fado Clandestino quebra fronteiras em Paris

    Saber mais

  • Convidado

    “Nova esperança” para São Tomé e Príncipe

    Saber mais

  • Convidado

    Angola e Portugal: O Recomeço

    Saber mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.