Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 10/02 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 15/02 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/02 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/02 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 10/02 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 15/02 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/02 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/02 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 10/02 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 15/02 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/02 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/02 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 10/02 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 15/02 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 10/02 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/02 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Angola

Airbus está a construir Angosat-2

media Airbus está a construir Angosat-2 snn.com.mx

O satélite Angosat-2 está a ser construído em França para empresa Airbus. A informação foi avançada pelo ministro angolano das Telecomunicações, José Carvalho da Rocha, em entrevista ao jornal de Angola.

Numa entrevista ao jornal de Angola o responsável pela pasta das Telecomunicações admitiu que “Angosat-2 começou a ser construído no passado dia 24 de Abril de 2018 e deve estar em órbitra em 2021”.

José Carvalho da Rocha referiu que o Angosat-2 está a ser construído pela empresa francesa Airbus e vai custar cerca 320 milhões de dólares.

De acordo com o governante, sessenta técnicos angolanos enquadrados em diferentes equipas permanentes estão a acompanhar o projecto de construção do satélite.

Sobre o desaparecimento do Angosat-1, construído e lançado na Rússia, o ministro angolano das Telecomunicações afirma que as informações que dispõe vão no sentido de que o satélite continuaria em órbita, mas que teria deixado de transmitir sinal na altura em que fazia a rotação para alinhar os paneis solares em direcção ao sol.

O primeiro satélite angolano foi projectado para órbita a partir de Baikonur, no Cazaquistão, numa operação coordenada pela Roscosmos, a agência espacial russa. O projecto representou um investimento de cerca de 270 milhões de euros.

Na altura o executivo formou perto de 50 especialistas para garantir a gestão das infra-estruturas inerentes, com o objectivo de reforçar os serviços de telecomunicações africanos.

Correspondência de Avelino Miguel 11/02/2019 ouvir

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.