Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 14/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 09/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 14/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 13/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 09/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 09/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 14/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 09/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

Angola 27 de Maio 1977: orfãos das vítimas querem esclarecimentos

Angola 27 de Maio 1977: orfãos das vítimas querem esclarecimentos
 
Associação M27 criada em 2018 por orfãos e familiares das vítimas do 27 de Maio de 1977 em Angola 27maio.com

Asinalam-se esta segunda-feira (27/05) 42 anos sobre a oficialmente designada "intentona" de 27 de maio de 1977 em Angola, que causou entre 30 e 80 mil mortos e milhares de presos, com em pano de fundo o "fraccionismo" de que o então Presidente Agostinho Neto acusou os líderes do MPLA Nito Alves e José Van Dunen, expulsos do CC do partido a 21 de Maio e pouco depois uzilados.

Desconhecem-se ainda as verdadeiras razões da chacina que antecedeu e se seguiu ao 27 de Maio de 1977, de golpe de Estado a intentona, passadno por acerto de contas entre facções e líderes do MPLA liderado por Agostinho Neto.

Para Fundação 27 de Maio criada por sobreviventes tratou-se de um "genocídio" , mas até há pouco era tabú em Angola falar do 27 de Maio, apesar de José Eduardo dos Santos, na altura ministro do Plano, ter sido nomeado por Agostinho Neto para coordenadar uma comissão de inquéritro, cujos resultados nunca foram desvendados.

No passado mês de Abril o Presidente Joao Lourenço criou uma comissão para homenagear as vítimas dos conflitos políticos em Angola desde 11 de novembro de 1975 - data da independência - até 4 de Abril de 2002 - fim da guerra civil - e evocou um monumento em homenagem aos mesmos e em Genebra o ministro da Justiça e Direitos Humanos Francisco Queirós reiterou estes propósitos.

Para falar sobre isto conversamos com Rui Tukayana um dos fundadores da Associação M27, criada em 2018 em Portugal sobretudo pororfãos de vítimas do 27 de Maio de 1977, caso do seu pai Rui Coelho, que foi fuzilado e era naaltura chefe de gabinete do então primeiro-ministro Lopo do Nascimento.

Rui Tukayana começa por referir que não esquecer é importante, mas os familiares das vítimas querem os respectivos certificados de óbito, saber onde foram enterrados, a restituição dos seus restos mortais para um funeral condigno, um monumento em sua homenagem e sobretudo perceber o porquê desta chacina.

Luanda também assinalou 27 de Maio de 1977 com uma mesa redonda

Por outro lado, o sociólogo angolano Nelson Pestana "Bonavena", director do Centro de Estudos Africanos da Universidade Católica de Angola, sublinhou esta segunda-feira (27/05) durante uma mesa redonda sobre o 27 de Maio de 1977 ocorrido esta segunda-feira, que "só haverá reconciliação entre os angolanos, se for feita justiça e reparação em relação à memória das vítimas".

Sociólogo angolano Nelson Pestana "Bonavena" 27/05/2019 ouvir

Com a colaboração da Neidy Ribeiro.


Sobre o mesmo assunto

  • ANGOLA

    Angola estuda reparação para vítimas de 27 de Maio

    Saber mais

  • Angola

    27 de Maio: "não foram excessos, houve barbárie"

    Saber mais

  • Angola

    Angolanos recordam 27 de maio nitista e desaparecimento de jovens há um ano

    Saber mais

  • “A sociedade são-tomense é bastante machista”

    “A sociedade são-tomense é bastante machista”

    Inês Pereira, Presidente da Associação Soleil Brillant, em Paris, diz que “a sociedade são-tomense é bastante machista” e que “muitas mulheres estão à espera de um empurrãozinho …

  • Portugueses de Lyon esperam Presidente com garra

    Portugueses de Lyon esperam Presidente com garra

    A cidade de Lião ( ou Lyon, em francês), é a terceira em número de habitantes, a seguir a Paris e Marselha, e um dos principais centros de negócios da Europa. Capital …

  • Fernando Campos e a situação na  Venezuela

    Fernando Campos e a situação na Venezuela

    Neste dia 1 de Maio, a oposição  venezuelana celebra  um mês de manifestações contra o executivo  do Presidente Nicolás Maduro. Os   adversários políticos  de Maduro, …

  • Samakuva:

    Samakuva: "Vou deixar a liderança da UNITA depois das eleições"

    Angola prepara as eleições gerais previstas para Agosto. O processo de recenseamento eleitoral está em curso no país com a oposição a alertar para irregularidades. Isaías …

  • Gâmbia à luz do mosaico étnico

    Gâmbia à luz do mosaico étnico

    Na Gâmbia, o Presidente cessante Yahya Jammeh favoreceu largamente durante os seus 22 anos de poder a sua etnia diola ou felupe que abrange cerca de 10% da população, …

  • 50 ciclistas participaram na Volta a Santiago

    50 ciclistas participaram na Volta a Santiago

    Terminou esta tarde a Volta a Santiago em Bicicleta. Uma prova que contou com a participação de equipas provenientes de Angola, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, França …

  1. 1
  2. 2
  3. ...
  4. seguinte >
  5. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.