Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 18/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 18/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 18/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Cabo Verde

Cabo Verde: PCA dos TACV admite despedimentos

media Avião da TACV. DR

O presidente do conselho de administração dos TACV, companhia aérea cabo-verdiana, admite despedimentos que permitam sanear a situação da empresa também a braços com um avião arrestado na Holanda para o qual João Pereira da Silva espera obter-se um acordo.

O presidente do conselho de admnistração da companhia aérea de bandeira cabo-verdiana alega ser inevitável reestruturar a empresa, a braços com dificuldades de tesouraria.

João Pereira da Silva afirma terem sido feito já cortes no que diz respeito aos combustíveis, impondo-se agora reduzir o pessoal em cerca de cem postos de trabalho.

O PCA dos TACV admitiu também que a empresa está a tentar um acordo no caso do Boeing 737 imobilizado em Amsterdão, na Holanda, devido às dívidas por pagar aos fornecedores.

O líder da empresa cabo-verdiana admite que o caso teve um impacto negativo junto dos clientes e agentes de viagem, sem que isso possa porém vir a implicar o fecho da companhia.

João Pereira da Silva, em declarações à agência Lusa, descartou ter pedido a demissão, afirmando ter informado o governo de que não pretendia era renovar o contrato que expira a 30 de Abril nos termos actuais.

João Pereira da Silva, PCA dos Transportes aéreos de Cabo Verde 09/03/2016 ouvir

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.