Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 23/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 25/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 23/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 25/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 23/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 25/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 23/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 25/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Cabo Verde

Cabo Verde denuncia "crimes contra a Humanidade" na Líbia

media Luís Filipe Tavares, Ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde RFI/Cristiana Soares

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, denuncia o tráfico de migrantes na Líbia como um "crime contra a Humanidade" e espera uma resposta forte dos países africanos e europeus na Cimeira de Abidjan. Luís Filipe Tavares quer, também, mais atenção da União Europeia para as Alterações Climáticas.

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, quer uma reacção forte dos países africanos e europeus quanto ao tráfico de seres humanos na Líbia. As declarações foram feitas na véspera da 5ª cimeira da União Africana – União Europeia, em Abidjan, na Costa do Marfim.

"Esperamos que esta reunião de Abidjan seja nessa matéria muito firme, com uma declaração muito forte. Aliás, hoje, na reunião dos ministros, nós já produzimos uma declaração condenando os actos ignóbeis que são, foram ou estão a ser praticados na Líbia, apelando para que as autoridades locais possam tomar as medidas e traduzir em justiça as pessoas que cometem esses crimes", afirmou Luís Filipe Tavares.

Luís Filipe Tavares sobre Líbia 28/11/2017 ouvir

O chefe da diplomacia cabo-verdiana sublinhou que nessa declaração também foi pedido um inquérito internacional para se apurar responsabilidades, considerando que "não é um problema da Líbia enquanto país", é um "problema que se está a passar na Líbia" e que os responsáveis devem ser traduzidos na justiça porque "são crimes contra a Humanidade".

Luís Filipe Tavares disse, também, que o grupo dos pequenos Estados insulares africanos, presidido actualmente por Cabo Verde, quer mais atenção da União Europeia.

Entendemos que é altura da União Europeia dar uma atenção particular, específica aos pequenos estados insulares. Há uma abertura, obviamente, nesse sentido. Há uma abertura também dos outros órgãos, nomeadamente do Conselho e do próprio Parlamento e vamos continuar a trabalhar nesse sentido”, afirmou.

Luís Filipe Tavares sobre estados insulares 28/11/2017 ouvir

A cimeira reúne cerca de 80 chefes de Estado e de Governo, em Abidjan, a capital económica da Costa do Marfim, sob o tema “Investir na Juventude para um futuro sustentável”.

As declarações foram recolhidas pela nossa enviada especial a Abidjan, Cristiana Soares.

O Presidente do Níger exigiu um debate sobre a venda de migrantes escravos na Líbia no decorrer da cimeira União Europeia - União Africana, que arranca quarta-feira em Abidjan. Um problema tardio no debate público e que precisa de ser discutido com urgência segundo Pedro Neto, director-executivo da Amnistia Internacional em Portugal, que defende a urgência de criar rotas legais e seguras.

Pedro Neto, Director-executivo da Amnistia Internacional em Portugal 28/11/2017 ouvir

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.