Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 18/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 18/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 18/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

Lucibela em Paris “para o mundo fora”

Lucibela em Paris “para o mundo fora”
 
Lucibela canta, esta quinta-feira, em Paris. Lucibela

A cantora cabo-verdiana Lucibela actua, esta noite, na sala New Morning, em Paris. Em palco, vão estar os temas do primeiro disco, ‘Laço Umbilical’. Em entrevista à RFI, Lucibela fala da importância de Paris, do seu álbum, da descoberta dos seus músicos nas ruas de Lisboa e do peso da morna e da coladeira na sua vida.

Lucibela vai cantar, esta noite, em Paris, “praticamente todas as músicas” do seu primeiro disco, ‘Laço Umbilical’, e outras que fazem parte do seu repertório “há muitos anos".

A cantora explicou à RFI que uma das principais é “Mi E Dode Na Bô Cabo Verde”: “ É uma coladeira que fala do amor que temos por Cabo Verde, do que temos de bom. Temos a nossa rocha nua, temos o nosso sol, o nosso mar. Não temos riquezas. Temos as nossas cabo-verdianas que são lindas. Somos loucos por Cabo Verde mesmo não tendo nada.”

Em palco, ao seu lado, vão estar os músicos cabo-verdianos que conheceu na rua, em Lisboa, e com quem cantou “durante cerca de um ano e tal” perto do Terreiro do Paço.

Desde que lançou o disco em Paris, em Fevereiro, o público francês tem acolhido “muito bem” o álbum, com “boas críticas” e vários concertos. Lucibela considera que Paris lhe “abriu portas”.

Eu acho que o povo daqui gosta muito da música tradicional. Isso ajuda muito porque através deles a gente consegue chegar a outros países, a outras pessoas. A minha produtora, a Lusafrica, tem sede aqui. Estou sempre cá e daqui para o mundo fora”, afirmou.

A intérprete de "Sodadi di Casa", que vive em Lisboa há três anos, tem saudades de Cabo Verde, mas já se sente “em casa” em Lisboa, onde há “barzinhos típicos de Cabo Verde, cachupa” e muitos cabo-verdianos que aí vivem, nomeadamente músicos.

O disco ‘Laço Umbilical' “tem músicas tradicionais, duas músicas populares, músicas de grandes compositores conhecidos e de compositores mais recentes”, sendo Toy Vieira o produtor musical.

A maioria das músicas fala da vivência dos cabo-verdianos, conta uma história. Histórias tristes, histórias alegres. É mesmo tradicional puro. Sempre defendi esse lado, sempre cantei, foi o que fiz nos meus 10,11 anos a cantar em bares, restaurantes e foi o que eu quis para o meu primeiro álbum”, continuou.

Este ano, Cabo Verde entregou em Paris a candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade, algo visto como “uma boa notícia” para o país e para os seus músicos. Na opinião de Lucibela, para além da “diva dos pés descalços”, Cesária Évora, “há muitos outros artistas que são bons”, mas os incontornáveis são mesmo “Cesária, Ildo Lobo e Bana”, mesmo que também tenha ouvido muito Tito Paris e Lura.


Sobre o mesmo assunto

  • Artes

    Lucibela fala-nos de álbum de estreia e carreira

    Saber mais

  • Cabo Verde

    Mayra Andrade levou o seu “afecto” até Paris

    Saber mais

  • Artes

    Governo de Cabo Verde confiante na classificação da morna

    Saber mais

  • Vida em França

    Jorge Humberto: 25 anos de mornas e coladeiras

    Saber mais

  • Vida em França

    A homenagem de Mayra Andrade a Charles Aznavour

    Saber mais

  • Artes

    Fantcha revisita Cesária Évora

    Saber mais

  • Convidado

    Fado Clandestino quebra fronteiras em Paris

    Saber mais

  • Artes

    Rodrigo Leão levou a saudade até Paris

    Saber mais

  • Cesária Évora homenageada domingo em Paris

    Saber mais

  • "Reforma das pensões é uma questão de justiça"

    A França deu hoje mais um passo no sentido da reforma do sistema de pensões que visa acabar com os regimes especiais, em vigor há mais de 70 anos. Diante do Conselho …

  • Paris homenageia Maria Helena Vieira da Silva

    Paris homenageia Maria Helena Vieira da Silva

    Os quadros “Jardins suspendus” (1955) e “Stèle” (1964), de Maria Helena Vieira da Silva, foram colocados, em Julho, na entrada do Palácio do Eliseu, em Paris. No sábado, …

  • "Obrigado" do guineense Vlady

    O músico guineense residente em Paris, Vlady é o convidado deste magazine Vida em França. De seu nome Vladimir Rumpentiam nasceu a 14 de Novembro de 1989 na vila de Pelundo, …

  • G7 em Biarritz com forte dispositivo de segurança e contra cimeiras

    G7 em Biarritz com forte dispositivo de segurança e contra cimeiras

    A estância balnear de Biarritz, no sudoeste da França, acolhe entre 24 e 26 de Agosto e sob um forte dispositivo de segurança a cimeira do G7, o grupo dos sete países …

  • Desembarque na Provença, uma história africana

    Desembarque na Provença, uma história africana

    “A França tem uma parte de África”, eis a frase pronunciada pelo Presidente Emmanuel Macron nesta quinta-feira 15 de Agosto de 2019, nas comemorações do desembarque das …

  • Assédio sexual: Um ano depois, o que falta fazer

    Assédio sexual: Um ano depois, o que falta fazer

    A França adoptou em Agosto de 2018 o projecto de lei contra o assédio nas ruas. O diploma visa reforçar a repressão de violações e outros abusos sexuais cometidos sobre …

  • Astérix: Os “irredutíveis gauleses” fazem 60 anos

    Astérix: Os “irredutíveis gauleses” fazem 60 anos

    Os famosos heróis Astérix e Obélix fazem 60 anos. Os “irredutíveis gauleses”, criados em 1959 por René Goscinny e Albert Uderzo, têm uma nova aventura assinada pelo argumentista …

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.