Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 20/01 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 21/01 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/01 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/01 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 20/01 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 21/01 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/01 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/01 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 20/01 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 21/01 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/01 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/01 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 20/01 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 21/01 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 20/01 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/01 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Cabo Verde

Imigrante criou dicionário francês/crioulo/português

media  
José Moreno Brito, autor de um dicionário francês/crioulo cabo-verdiano/português RFI/Carina Branco

O cabo-verdiano José Moreno Brito, empresário na construção civil em Paris, lançou um dicionário francês/crioulo/português para ajudar os imigrantes a aprenderem francês e os filhos franceses a aprenderem crioulo. Chegado a França há 33 anos, foram as dificuldades iniciais com a ‘língua de Voltaire’ que o motivaram a fazer o livro.

“Eu nem sabia pedir um copo de água e há pessoas que passaram pelo mesmo caminho”, contou José Moreno Brito, em jeito de introdução, em entrevista realizada nos estúdios da RFI.

Lançado em Fevereiro de 2018 em Marselha, o dicionário foi apresentado na Cidade da Praia a 22 de Dezembro e vai ser lançado, em breve, em Paris. Depois, José Moreno Brito quer levá-lo até Portugal.

Além dos imigrantes cabo-verdianos residentes em França, o dicionário “muito simples” tem como público-alvo as crianças, sendo acompanhado de várias ilustrações temáticas. “Eu levei os meus filhos para Cabo Verde e vi que eles sofreram também da mesma maneira porque chegaram aos braços dos meus pais e não sabem crioulo. Só falam francês.”

O dicionário, que escolheu o crioulo da ilha de Santiago, “levou muito tempo a realizar”, cerca de quatro anos. “Como emigrante que trabalha nas obras, não foi fácil para mim. Foi muito, muito, muito duro”, afirmou, sublinhando que não teve apoios financeiros para a edição.

O livro foi tem co-autoria de Fernando Moreno Marques e ilustrações de Tchilac Furtado. Para encomendar a obra deve enviar um email a morenojosesarl@yahoo.fr .

Oiça a entrevista no programa ARTES.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.