Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 05/02 16h00 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 05/02 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 05/02 17h00 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 04/02 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 05/02 18h00 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 04/02 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 05/02 19h00 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 04/02 19h10 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 06/02 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 06/02 16h06 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 06/02 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 31/01 17h06 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 06/02 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 31/01 18h06 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 06/02 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 31/01 19h06 GMT
Artigo

Presidente da Fifa diz que Brasil se atrasou demais para organizar Copa

media Para o presidente da Fifa, Joseph Blatter,"o Brasil é o país que vem acumulando mais atrasos nas obras para Copa do Mundo". REUTERS/Amr Abdallah Dalsh (MOROCCO - Tags: SPORT SOCCER)

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou em uma entrevista à imprensa suíça, publicada no sábado, que o Brasil se atrasou na organização da Copa de 2014 porque o país "começou muito tarde sua preparação".

"O Brasil agora tomou consciência [do desafio que representa a organização de uma Copa do Mundo], ele começou tarde demais. É o país mais atrasado desde que estou na Fifa, e no entanto, foi o único que tinha mais tempo − sete anos − para se preparar", declarou Blatter na edição de sábado do diário suíço 24 heures.

Questionado sobre a possibilidade do evento ser perturbado pelos movimentos de contestação social, como os registrados durante a Copa das Confederações, o presidente da Fifa se mostrou confiante: "Estou otimista, não temeroso. O futebol será poupado, eu acho que os brasileiros não promoverão ataques diretamente contra o futebol. Para eles, é uma religião".

"Mas sabemos que haverá novas manifestações, protestos. Os últimos, durante a Copa das Confederações, surgiram de movimentos sociais. Não havia um objetivo, uma reivindicação clara, mas durante o Mundial talvez serão mais concretas, mais estruturadas", admitiu.

Em junho de 2013, durante a Copa das Confederações realizada no país, milhares de pessoas foram às ruas em diversas cidades brasileiras para protestar principalmente pela má qualidade dos serviços públicos, corrupção e despesas exorbitantes com a construção dos estádios.

O Brasil vai acolher a Copa do Mundo entre os dias 12 de junho e 13 de julho.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.