Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Artigo

Este é o momento mais difícil para a Europa desde 1945, diz Merkel

media A chanceler alemã, Angela Merkel, após discursar na sede do partido conservador cristão da Alemanha, nesta segunda-feira. REUTERS/Tobias Schwarz

A chanceler alemã, Angela Merkel, repetiu nesta segunda-feira o que já havia sido dito pelo presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, e por vários analistas: que a Europa passa pelo momento mais difícil desde a Segunda Guerra Mundial.

"Cada geração tem o seu desafio político. A crise das dívidas soberanas marca o momento mais difícil da Europa desde a Segunda Guerra Mundial", afirmou Merkel no discurso de abertura de um congresso do partido conservador União Democrata Cristã (CDU), em Leipzig.

A chefe do governo alemão lembrou que o seu país não está imune à crise e que precisa do resto da Europa para ir bem. Segundo Merkel, 60% das exportações da Alemanha têm como destino o mercado da União Europeia e nove milhões de empregos dependem diretamente deste comércio.

"As preocupações de uns são as preocupações de todos, o que quer dizer que a nossa responsabilidade não pára nas fronteiras de cada país. Somos todos parte da política interna europeia. A Alemanha ajuda os países em dificuldade, mas esperamos que eles façam seus deveres de casa saneando suas finanças", disse Merkel.

Ela voltou a falar da importância de se resguardar a moeda única europeia:

"O euro é mais do que uma moeda, é o símbolo de meio século de paz, liberdade e bem-estar social. Se o euro fracassa, a Europa vai junto".

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.