Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/04 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 14/04 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/04 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/04 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/04 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 14/04 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/04 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/04 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/04 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 14/04 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/04 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/04 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/04 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 14/04 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/04 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/04 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

Livro aborda imigração francesa no Brasil

media Livro mostra aspectos inéditos da imigração francesa no Brasil durante os séculos 19 e 20. Foto: LAGO, Pedro Correa do. Coleção Princesa Isabel: Fotografi

A influência da cultura francesa no Brasil desde a independência do país em 1822 é conhecida e estudada. O mesmo não se pode dizer da imigração francesa no Brasil que interessou poucos estudiosos e é quase desconhecida nos dois países.

Foi essa constatação que incentivou os historiadores Laurent Vidal, da Universidade francesa de la Rochelle, e Tânia Regina de Luca, da Universidade Estadual Paulista, a organizar o livro Franceses no Brasil, séculos 19 e 20, lançado na estreia do ano da França no Brasil.

Comparada às grandes imigrações italiana, alemã ou japonesa, do final do século 19 ou início do século 20, a presença de imigrantes franceses no Brasil é mais do que discreta.

Em 1895, por exemplo, dos mais de 65 mil estrangeiros que entraram no país, 63% eram italianos, 21% portugueses, quase 7% espanhóis, 3,38% alemães e somente 1,5% eram franceses.

Mas esse pequeno número não é a única explicação para a quase invisibilidade da imigração francesa nas pesquisas. Segundo o historiador francês Laurent Vidal, a França se considerou, durante muito tempo, como uma terra de imigração e não de emigração.

"O estado francês preferia orientar os fluxos imigratórios para as colônias, como por exemplo, a Argélia e tentavam impedir a imigração para outros países", explica.

A historiadora brasileira Tânia Regina de Luca, que co-organizou o livro, diz que apesar de pouco expressiva, a imigração francesa foi constante e abrageu vários setores e regiões brasileiras.

Segundo ela, uma das "revelações importantes" do livro é tentar mostrar que a imigração francesa no Brasil não foi homogênea, nem exclusivamente urbana.

"Acho que o que o livro mostra é a pluralidade dessa imigração. Primeiro, que ela ocorreu ao longo de todo o século 19 e não somente no final. Os franceses não se dirigiram exclusivamente para os centros urbanos e tampouco eram somente imigrantes qualificados", afirma.

O livro Franceses no Brasil, séculos 19 e 20, organizado por Laurent Vidal e Tânia Regina de Luca e publicado pela editora Unesp, reúne 22 artigos de vários pesquisadores franceses e brasileiros.

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.