Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 19/11 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 17/11 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 19/11 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 17/11 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 18/11 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 17/11 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/11 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 18/11 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 17/11 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/11 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Artigo

Mais 40 franceses podem ter o passaporte retido por pretender se unir ao grupo Estado Islâmico

media Mais 4o franceses podem ter o passaporte confiscado DR

Após a decisão historica do governo francês de confiscar o passaporte de seis franceses, com idades entre 23 e 28 anos, que se preparavam para ir para a Síria, mais 40 franceses, prováveis candidatos a integrar o grupo Estado Islâmico, poderão ter em breve seus passaportes retirados. A retenção é valida por seis meses, renovável por dois anos.

 

A medida faz parte da lei antiterrorista adotada pela França em novembro passado para impedir que franceses integrem grupos extremistas. Desde os atentados de Paris em janeiro, a França tem reforçado as medidas para conter a viagem de franceces para a Síria, que representariam um risco quando voltassem para o país.

Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos e Canadá foram os primeiros a confiscar os passaportes de candidatos a jihadistas. Mas alguns países vão mais longe e retiram a nacionalidade dos cidadãos que, depois de ter combatido ao lado do grupo Estado Islâmico, são considerados perigosos para o país. Esse é o caso do Reino Unido e da Holanda, por exemplo.

A Espanha anunciou esta manhã que desmantelou uma rede de recrutamento de candidatos a jihadistas pelo Facebook. Quatro pessoas foram detidas, duas delas no enclave espanhol de Melilla, no Marrocos. A rede recrutava principalmente mulheres para integrar o grupo Estado Islâmico na Síria ou no Iraque. As autoridades acreditam que cerca de cem espanholas lutam atualmente ao lado do grupo ultrarradical.

 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.