Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 16/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 17/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 16/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 17/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 16/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 17/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 16/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 17/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

França: Governo faz concessões na reforma laboral

media O primeiro-ministro Manuel Valls, a ministra do Trabalho Myriam El Khomri e o ministro da Economia Emmanuel Macron JACQUES DEMARTHON / AFP

O governo francês recebeu hoje os parceiros sociais e anunciou algumas modificações à primeira versão do controverso ante-projecto de reforma do código laboral.

O governo já não propõe a limitação do valor das indemnizações atribuídas pelos tribunais de contencioso laboral em caso de despedimento abusivo dos assalariados.

Continua a querer facilitar os despedimentos por dificuldades económicas das empresas mas introduz um maior controlo judicial e reduz as propostas de derrogação aos padrões salariais e horários.

Trata-se de obter o apoio dos sindicatos reformistas salvando-lhes a face. Se o primeiro-ministro Manuel Valls insiste na ideia que o projecto descentraliza o diálogo social sem colocar em causa a hierarquia das normas, os sindicatos contestatários, a juventude e boa parte da sociedade francesa vêem o esvaziamento da concertação social e um desequilibrio nas relações laborais numa iniciativa governamental que rejeitam em bloco.

O patronato, que curiosamente defende a política de um governo que se diz socialista, já lamentou o recuo nomeademente na questão da limitação do valor das indemnizações nos tribunais de contencioso laboral.

Depois da mobilização popular da passada quarta-feira com cerca de 500 mil pessoas nas ruas, os estudantes manifestam esta quinta-feira antes de uma nova mobilização geral dia 31 de março.
 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.