Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 23/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 25/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 23/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 25/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 23/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 25/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 23/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 25/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

França : Sarkozy respondeu mas não convenceu

media Nicolas Sarkozy no programa "Emissão política" (France 2) DR

O ex- Presidente Nicolas Sarkozy foi o primeiro convidado do novo programa de France 2 (televisão pública, ndr), nesta Quinta-feira, intitulado “Emissão política”. Durante toda a emissão, criticou sistemáticamente a política do actual governo, esquivou algumas perguntas difíceis e acabou por não apresentar soluções.

O ex-Presidente da República francesa, Nicolsas Sarkozy respondia ontem a três jornalistas, que conseguiram pô-lo em dificuldade.

Durante toda a emissão, Nicolas Sarkozy posicionou-se como líder da oposição, criticando a acção do poder actual : Quanto à intervenção militar no Mali, em 2013; quanto ao casamento entre homossexuais, ou quanto à maneira como o governo tenta resolver o espinhoso problema dos migrantes e refugiados que vão chegando a França.

Quanto ao terrorismo, Sarkozy lembrou que houve 238 vitimas em seis meses, tocando na tecla emocional, e propondo a redução da liberdade daqueles que apresentam maiores riscos para a sociedade.

Quanto ao caso Bygmalion, em que o seu partido de então, tinha ultrapassado largamente a soma da sua campanha presidencial, em 2012, Nicolas Sarkozy respondeu que não tem lições a receber, e argumentou que - ao fim de quatro anos de investigação e interrogatórios, não foi provada a sua culpabilidade neste caso.

A nível económico, Nicolas Sarkozy propôs a redução das despesas públicas, através da supressão de 30.000 postos de trabalho na função pública, concentrando a sua política económia nas empresas privadas.

Mas foi quanto às mudanças climáticas que Sarkozy conseguiu a pior "pirueta" da noite, sustentando que o Homem não é o único responsável da mudanças climáticas, e apontando o crescimento demográfico galopante em certos Continentes como o factor mais perigoso para o ambiente. Uma resposta que lhe valeu hoje uma chuva de críticas.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.