Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 25/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 28/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 25/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 28/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 25/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 28/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 25/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 28/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 28/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

França: manifestação contra violência policial gera desacatos

media O protesto em Bobigny, que tencionava ser pacífico, descambou tendo-se registado vários veículos incendiados e comércios vandalizados. Patrick KOVARIK / AFP

Teve ontem em lugar em Bobigny, no departamento de Seine-Saint-Denis, no norte de Paris, uma manifestação contra as violências policiais. O protesto, que tencionava ser pacífico, descambou tendo-se registado vários veículos incendiados e comércios vandalizados. 

Depois de Théo, jovem de 22 anos, ter sido violentamente agredido pela polícia a 2 de Fevereiro, têm sido organizadas várias manifestações em Aulnay sous Bois, a norte de Paris. Ontem, dois jovens estudantes, decidiram organizar um novo protesto sob o título de "Justica para Théo", que reuniu mais de 2.000 participantes segundo as autoridades.

Se, de início, a manifestação estava a ser pacífica, a polícia que acompanhava o cortejo começou a ser visada com projécteis. Ainda que Théo tivesse lançado apelos a que a população do departamento se mantivesse calma, foram vários os indíviduos que partiram vitrines de lojas. A polícia interviu então utilizando gás lacrimogéneo para dispersar os indíviduos.

Os danos originados pela manifestação são consequentes: quatro veículos incendiados, entre os quais uma carrinha da rádio RTL, dois comércios e a estação ferroviária vandalizados. 37 indíviduos foram detidos mas não se registam, no entanto, quaisquer feridos até ao momento.

As autoridades, num comunicado, disseram que "várias centenas de indíviduos violentos e extremamente móveis cometeram diversas violências e degradações". Stéphane Troussel, presidente socialista do departamento de Seine-Saint-Denis, condenou vivamente as violências ocorridas nos protestos de ontem e relembrou que "alguns edíficios governamentais também foram visados".

Caso de Théo reaviva tensões

O caso de Théo, que foi violentamente agredido e que se encontra actualmente hospitalizado após um controlo em que lhe pediram o bilhete de identidade, está assim a reavivar as tensões que existem entre as pessoas que vivem nos bairros periféricos de Paris e as autoridades policiais. Ontem, entrevistado pela agência de notícias AFP, um jovem de 20 anos afirmava que "somos constantemente controlados e agredidos. Tratam-nos mal. Dizem 'fecha a matraca e mete-te ali'. Dão-nos pequenas chapadinhas na cara". 

Entretanto, o Governo já mostrou o seu apoio ao jovem Théo. O presidente francês, François Hollande, visitou-o mesmo no hospital. Já o primeiro-ministro, Bernard Cazeneuve, tinha nomeadamente prometido que iria agira "com firmeza" caso os polícias fossem culpados. 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.