Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 14/10 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/10 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/10 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 14/10 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/10 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/10 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 14/10 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/10 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/10 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 14/10 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 18/10 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 14/10 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/10 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

Grande audiência para o 1° debate das presidenciais francesas na televisão

media Da esquerda para a direita, Fillon, Macron, Mélenchon, le Pen e Hamon ontem à noite nos estúdios da TF1. REUTERS/Patrick Kovarik/Pool

Desde aproximadamente as 21 horas até quase à meia-noite e meia, os cinco principais candidatos às presidências francesas debateram de algumas das temáticas da campanha eleitoral. Praticamente 10 milhões de pessoas viram o debate no canal privado de televisão TF1, o que representa 48% de audiências, um recorde para os programas políticos que habitualmente não deslocam multidões.

Participaram neste primeiro grande encontro de campanha, o candidato sem etiqueta e antigo Ministro da Economia Emmanuel Macron, a líder de extrema-direita Marine le Pen, o candidato da direita François Fillon, o candidato socialista Benoît Hamon e o candidato de extrema-esquerda Jean-Luc Mélenchon. Cinco candidatos sobre um total de onze, o critério para convidá-los tendo sido a sua importância nas sondagens de opinião, o que aliás não deixou de contrariar um dos candidatos que ficaram de fora, Nicolas Dupont-Aignan, que para marcar o seu descontentamento, saiu do estúdio da TFI onde estava a ser entrevistado em directo no passado fim-de-semana.

Relativamente ao debate de ontem à noite, de acordo com especialistas em comunicação política, durante a primeira hora e meia, o electrocardiograma quase não se mexeu, cada um expôs a sua ideias com poucas interrupções e só quando se lançou a questão da laicidade é que as trocas começaram a ser mais efusivas, nomeadamente entre le Pen e Macron, as questões do desemprego e da política internacional também tendo dado azo a algumas trocas duras.

Jean-Luc Mélenchon foi considerado a personalidade que mais se destacou pelo sentido da fórmula, Macron ficou visto como sendo combativo, os peritos em comunicação avaliando Fillon como estando no seu papel habitual -muito calmo- Hamon por vezes um pouco ausente e Marine le Pen, à vontade mas aquém do tom provocador que costuma ter nessas ocasiões. Contra todas as expectativas, as questões judiciais em torno de Fillon e le Pen estiveram praticamente em segundo plano neste debate. Eis o ponto de vista de Tiago Ramalho, doutorando em ciência política na Universidade Sciences-Po, sobre a prestação de cada um dos cinco candidatos.

Tiago Ramalho, doutorando em ciência política na Universidade Sciences-Po, entrevistado por Cristiana Soares 21/03/2017 ouvir

O facto é que houve a possibilidade de cada um se expressar, reconhecem os respectivos conselheiros em comunicação dos candidatos. Outros encontros virão antes da primeira volta das presidenciais em finais de Abril, desta vez entre os onze candidatos noutros canais de televisão.

Entretanto apesar do grande interesse que o debate suscitou, uma sondagem de opinião divulgada hoje dá a entender que não se redistribuíram cartas, Marine le Pen continua à frente nas intenções de voto na primeira volta das presidenciais com 27%, seguida por Macron com 24%, Fillon está em terceiro lugar creditado com 18% das intenções de voto, Hamon com 14% e Mélenchon com 11%.

 

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.