Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 12/11 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 17/11 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 12/11 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 17/11 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 12/11 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 17/11 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 12/11 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 17/11 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/11 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

Reacções ao atentado terrorista de Barcelona

Reacções ao atentado terrorista de Barcelona
 
Primeiras páginas dos jornais franceses de 18 de agosto de 2017 RFI

Duplo atentado terrorista do centro de Barcelona na Espanha domina as primeiras páginas dos jornais franceses, ou ainda o turismo nas cidades europeias que privilegia os turistas mais do que os habitantes locais ou o turismo de ar livre em França.  

Espanha atacada por um duplo atentado, é o principal título do vespertino LE MONDE. O estado islâmico reivindicou o ataque do carro lançado ontem contra um multidão matando 13 pessoas e ferindo uma centena doutras no centro de Barcelona. A polícia prendeu 3 pessoas suspeitas e procura o motorista.

Um segundo atentado também com uma carrinha fez 7 feridos horas depois na estação balneária de Cambrils, tendo sido mortos os assaltantes. "Os espanhóis conhecem muito bem esta dor absurda, pois, já fomos atacados, [referência aos atentados de 2004]. Mas os terroristas podem ser vencidos", reagiu o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, citado pelo LE MONDE.

Barcelona: Espanha atingida por sua vez pelo estado islâmico, relança também em título LE FIGARO. Barcelona, uma cidade símbolo da festa e do sol na Europa, foi atingida pelo terror do Daesh. Terrorismo a baixo preço, titula no seu editorial LE FIGARO, sublinhando que os fundamentalistas islâmicos voltaram a atacar uma cidade símbolo das nossas sociedades livres e festivas.

Terror nas Ramblas, titula LIBÉRATION, em Barcelona, onde os terroristas levaram a cabo o primeiro ataque. No pasarán ! é o editorial do LIBÉRATION, para observar que apesar do sangue, apesar dos mortos e apesar da tragédia repetitiva, a imbecil e barbárie estratégia dos assassinos esbarra-se com a resiliência das democracias. No passaran ! conclui o jornal LIBÉRATION, no seu editorial.

L'HUMANITÉ, refere-se também a Barcelona, mas para denunciar o turismo que sufoca as cidades na Europa. Este Verão, as lutas de residentes de Barcelona e de outras cidades trouxe à luz do dia um novo fenómeno que os espanhóis chamam "turistificação".

Habitações, comércios e serviços são cada vez mais orientados para a satisfação dos desejos dos turistas em detrimento das necessidades dos habitantes de Barcelona, sublinha L'HUMANITÉ.

Mudando de assunto em relação a assuntos franceses, a França, eldorado do acampamento de férias, é o principal título do jornal, LA CROIX. Todos os Verões aumenta o sucesso do turismo ao ar livre.

É um mundo sonhado onde se comunica com a tribo, afirma em entrevista ao jornal, o antropólogo, Jean Didier Urbain. O camping atrai porque reintroduziu na nossa sociedade uma forma de nomadismo sazonal, sublinha o antropólogo.

Enfim, em relação à África, LE MONDE, refere-se ao Quénia e a frustração dos Luo após a derrota de Odinga à eleição presidencial. A tribo do opositor, a quarta do país,  foi ostracizada durante décadas. "Não somos recrutados no exército. Impossível de conseguirrmos um empréstimos e pagamos mais caro no hospital", afirma Martin Juma, mecânico luo de Kibera, o maior bairro pobre de Nairobi.

O mesmo LE MONDE faz ainda referência ao Mali e o julgamento que começou ontem em Bamaco, do chefe da polícia islamica de Gao, cidade do norte daquele país africano, que estava sob controlo dos jiadistas.


Sobre o mesmo assunto

  • Revista de Imprensa

    Europa perante terrorismo islamista

    Saber mais

  • Revista de Imprensa

    Europa frente ao terrorismo

    Saber mais

  • Revista de Imprensa

    Migrantes: braço de ferro entre ongs, União Europeia e identitários

    Saber mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.