Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 19/11 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 17/11 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 19/11 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 17/11 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/11 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 18/11 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 17/11 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/11 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 18/11 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 17/11 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/11 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/11 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.

Desemprego, impostos, Macron, pena de morte...

Desemprego, impostos, Macron, pena de morte...
 
Primeiras páginas dos jornais franceses de 13 de outubro de 2017 RFI

As primeiras páginas dos jornais franceses apresentam-se diversificadas, com temas que vão desde os impostos, desemprego, pena de morte, até à espionagem ou corrupção.

Estes franceses esquecidos da baixa de impostos é o principal título do diário LE FIGARO. São quadros, profissões liberais, pequenos emrpesários, pensionistas abastados, a chamada classe média superior, não beneficiará da redução de impostos e equiparados prometida pelo governo.

A reforma prevista no quadro da lei de finanças de 2018, beneficia apenas franceses muito ricos e famílias modestas, deixando de lado, a tal classe média superior, que poderá igualmente perder subsídios da família, que o governo quer suprimir, sublinha LE FIGARO.

Por seu lado, L'HUMANITÉ, titula sobre Macron que depois de ter atacado assalariados, vira-se agora para os desempregados. A segunda vaga de reformas do mercado de trabalho está sob os carris.

Ontem, sindicatos e patronato foram recebidos no Eliseu pelo presidente Emmanuel Macron, dando o arranque a dossiês mais melindrosos, como previdência, formação profissional, aprendizagem e desemprego.

Ficou-se com a impressão de que o presidente pretende continuar com a sua estratégia de campanha acelerando a cadência das reformas neste período agitado por lutas contra os decretos sobre o Código do trabalho e o descontentamento dos funcionários. O assunto mais polémico é o seguro de desemprego, nota L'HUMANITÉ.

Mudando de assunto, LE MONDE, titula, Airbus: os bastidores de um assunto de estado. Processos judiciários relacionados com suspeições de corrupção, em vários países, semeiam confusão nos meios da aviação europeia.

LE MONDE, fez investigações junto de protagonistas que se interrogam sobre a atitude da direcção e o papel dos Estados Unidos, país do Boeing.

É ainda criticado, Tom Enders, presidente alemão da Airbus, por ter-se rodeado de advogados e consultores americanos e o acesso a assuntos confidenciais. Uma narrativa do interior duma batalha, sob fundo de acusações de espionagem.

Alain Juillet, antigo alto responsável da DGSE, direcção geral da segurança exterior, evoca um assunto de estado, enquanto o alemão Tom Enders recusa acusações de ingerência, mas admite ter-se recorrido a pessoas interpostas durante certos contratos, sublinha, LE MONDE.

Por seu lado, LIBÉRATION, titula sobre a doença de lime, inimigo invisível. Provocada por picada de insecto é uma infecção mal conhecida no coraçao dos rumores e fantasmas mas também sofrimentos, difíceis de dignosticar.

LA CROIX, titula sobre pena de morte, com o Papa emérito Francisco, a diz Não! Afirmando que a pena de morte é inadmissível, o Papa Francisco, apela a uma modificação do catecismo da Igreja católica.

Em relação à África, LE FIGARO, destaca a Líbia, onde hoje Tripoli rima com penúria. Na capital líbia reina uma calma precária, mas falta tudo: dinheiro, bens, serviços, até a esperança de um futuro melhor.


Sobre o mesmo assunto

  • Revista de Imprensa

    Greve da Função Pública e morte do actor francês Rochefort

    Saber mais

  • Revista de Imprensa

    Emmanuel Macron: nas pegadas de Nicolas Sarkozy

    Saber mais

  • Revista de Imprensa

    Lei Trabalho e Assembleia Geral da ONU em destaque

    Saber mais

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. ...
  5. seguinte >
  6. último >
As emissões
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.