Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 21/10 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 19/10 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/10 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 21/10 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 19/10 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/10 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 21/10 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 19/10 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/10 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 21/10 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 19/10 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 21/10 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 19/10 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

China encomenda 184 aviões à Airbus

media Macron e o Presidente chinês Xi Jinping, em Pequim, China 9 de Janeiro de 2018. REUTERS/Thomas Peter

A China encomendou 184 aviões à Airbus. Emmanuel Macron rejeitou dar lições à China sobre Direitos Humanos. Dois temas que marcam o último dia da visita do Presidente francês à China.

Treze companhias aéreas chinesas encomendaram um total de 184 aviões à construtora europeia Airbus, para serem entregues em 2019 e 2020, anunciou o Presidente francês no seu último dia da visita à China.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, revelou ter discutido o futuro do fabricante europeu com o homólogo chinês;"o Presidente voltou a afirma que confia na empresa Airbus e demonstrou vontade em preservar os volumes, no que toca a encomendas da China, e a sua participação no mercado de Airbus".

Emmanuel Macron recusou ontem dar "lições" à China, ou referir em público a situação dos Direitos Humanos no país, por ser totalmente ineficaz; "eu posso-me divertir a dar lições à China através da imprensa francesa. Isso já foi feito muitas vezes, mas sem resultados. Quanto a este assunto prefiro favorecer as mensagens claras que tive com o Presidente, para depois dar uso a este diálogo íntimo que tivemos, com respeito, porque será mais eficaz".

O chefe de Estado francês pediu uma aliança entre a França e a China para "o futuro do mundo", principalmente no domínio do ambiente.

Declarações de Emmanuel Macron 10/01/2018 ouvir

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.