Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 26/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 23/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 26/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 23/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 26/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 23/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 26/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 23/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 26/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

"Menina": “Este filme é como um fado”

media Cartaz do filme "Menina", de Cristina Pinheiro. http://www.urbandistribution.fr/films/menina/

Está actualmente em exibição nas salas francesas o filme "Menina", descrito pela realizadora Cristina Pinheiro como “um fado”. O filme autobiográfico aborda a história da emigração portuguesa para França, nos anos 70, através do olhar de uma menina de 10 anos.

A história, filmada em Port-Saint-Louis-du-Rhône, no sul de França, relata o quotidiano de uma família portuguesa em França nos anos fortes da imigração. Os actores Nuno Lopes e Beatriz Batarda interpretam os pais de Luisa Palmeira, a “menina” (Naomi Bitton).

Luisa Palmeira, que nasceu em França, vive dividida entre um ambiente português em casa e um universo francês fora de portas. Dentro de casa, é também confrontada com uma mãe fria e com um pai com problemas de álcool, que lhe confessa que vai “desaparecer”.

Os pais vivem entre o dever de integração e o sentimento permanente de saudade e de exílio.

Nas poucas palavras que ousa pronunciar em português – porque nunca teve aulas de português - Cristina Pinheiro falou do filme como “um fado filmado”.

Oiça aqui.

Cristina Pinheiro, Realizadora 10/01/2018 ouvir

Esta é a primeira longa-metragem da cineasta, depois de um percurso como atriz e de ter realizado as curtas-metragens "Morte Marina" (2002) e "Liga" (2012).

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.