Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 13/09 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 15/09 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/09 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 13/09 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 15/09 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/09 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 13/09 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 15/09 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/09 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 13/09 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 15/09 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/09 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 13/09 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

Mireille Knoll, francesa assassinada por ser judia

media Mireille Knoll, 85 anos, francesa assassinada por ser judia DR.

Consternação de políticos, religiosos e organizações judaicas, em França, que reagem condenando o assassínio da francesa, Mireille Knoll, de 85 anos, de religião judaica, apelando a uma marcha condenando o antissemitismo. A polícia prendeu dois suspeitos, um deles um muçulmano que terá apunhalado a idosa e pegado fogo ao seu apartamento em Paris. 

Mireille Knoll, francesa, de 85 anos de confissão judaica foi encontrada morta carbonizada desde sexta-feira no seu apartamento parisiense, não acreditava na maldade do ser humano.

No seu apartamento do XI° bairro de Paris, uma foto da velha senhora, rosto alegre e sorridente, que acabou por morrer incendiada, depois de ter escapada ao holocausto.

Ela conseguiu fugir de um campo de extermínio com um passaporte brasileiro e refugiou-se em Portugal.

Mireille Knoll, foi apunhalada, até à morte, por um vizinho muçulmano que a desferiu 11 golpes de arma branca, e depois lançou fogo ao apartamento.

Dois suspeitos  foram acusados de homicídio voluntário contra Mireille Knoll, devido à sua religião judaica.

A polícia abriu um inquérito e houve condenações de religiosos e associações havendo igualmente uma petição de organizações judaicas nas redes sociais apelando para uma “marcha branca” à memória de Mireille.

Entre os políticos, o presidente Macron, denunciou "o crime hediondo” reafirmando a sua “determinação absoluta em lutar contra o antissemitismo”.

Enfim, o delegado-geral da República em Marcha, partido no poder, aqui dobrado por Miguel Martins, declarou ser “inaceitável o assassínio” de Mireille Knoll, pelo simples facto de ser judia.

Mireille Knoll, francesa de 85 anos morta por ser judia 27/03/2018 ouvir

"Acho que o nosso lugar é numa marcha para denunciar o que aconteceu.

Nunca podemos aceitar nenhum gesto anti-semita.

E aquele que leva ao assassínio de uma idosa sem qualquer outra razão a não ser o facto de ela ser judia é completamente inaceitável."

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.