Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 12/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 15/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 12/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 15/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 12/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 15/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 12/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 15/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 12/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 15/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

Mais um dia de greve nos comboios em França

media Gare de Lyon, Paris. 4 de Abril de 2018. CHRISTOPHE SIMON / AFP

Em França, hoje foi mais um dia de greve contra a reforma nos caminhos-de-ferro. Os sindicatos anunciavam uma segunda-feira negra, mas a adesão não chegou para paralisar os comboios no país.

A meio do dia, o número de grevistas situava-se nos 27,6%, de acordo com a direcção da SNCF (Sociedade Nacional dos Caminhos de Ferro). Um valor muito abaixo do esperado pelos sindicatos que tinham anunciado uma segunda-feira sem ferroviários. Ainda assim, no que toca aos agentes indispensáveis ao funcionamento dos comboios, como os maquinistas, o valor subia para 43%.

Hoje, começava também uma consulta interna em que os trabalhadores da empresa pública se deviam pronunciar se concordam com a reforma na SNCF. Um referendo ilegítimo para o governo e para a direcção da empresa, mas que os sindicatos consideram que vai provar que os ferroviários são maioritariamente contra a reforma.

A greve, que acontece de cinco em cinco dias desde o início de Abril, vai decorrer até 28 de Junho. O braço-de-ferro ganhou uma nova dimensão nos últimos dias com os sindicatos a afirmarem que o governo e a direcção da SNCF vão privatizar, pelo menos, uma parte da empresa. Uma notícia que surgiu após a revelação do conteúdo de uma reunião entre executivo e dirigentes da companhia.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.