Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 18/06 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 16/06 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/06 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/06 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 16/06 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 18/06 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/06 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 18/06 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 16/06 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 17/06 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/06 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/06 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 17/06 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 16/06 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 16/06 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 17/06 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
Urgente
Presidenciais na Guiné-Bissau a 24 de Novembro
França

Paris ardeu ontem nos Campos Elísios, avenida mais bela do mundo

media Campos Elísios avenida mais bela do mundo esteve a arder ontem nas manifestações dos coletes amarelos REUTERS/Philippe Wojazer

França acordou hoje escandalizada com a violência extrema de ontem, durante as manifestações de ontem dos coletes amarelos, nomeadamente, nos Campos Elisios, com radicais partindo  e incendiando dezenas de restaurantes, comércio, um banco e um posto de venda de jornais. A oposição critica falhas no sistema de segurança reconhecidas pelo próprio presidente Macron.

O vandalismo de ontem da "avenida mais bela do mundo", Campos Elísios, em Paris, durante a manifestação dos coletes amarelos, suscita, hoje, indignação em França, com o governo a ser criticado por falhas no dispositivo de segurança.

O 18° acto do movimento dos coletes amarelos, foi, de facto, extremamente violento, com dezenas de restaurantes, lojas, um banco e um posto de venda de jornais, destruídos, incendiados ou pilhados.

Os autores foram elementos da extrema direita e do grupo da extrema esquerda, Black Blocs, conhecido pelas suas acções violentas em toda a Europa, nomeadamente, na Alemanha, onde nasceu, com origens na ex-RDA Comunista.

Em matéria de reacções políticas, o próprio Presidente Macron, interrompeu um fim-de-semana de esqui, regressando a Paris, para reunir um conselho especial de segurança, com o primeiro-ministro, o ministro do Interior e o secretário de Estado do Interior, tendo reconhecido, que houve disfunções nas forças da ordem.

Paris esteve arder ontem e Macron reconhece falhas no sistema de segurança pública 17/03/2019 ouvir

"Desde novembro muita coisa foi feita, mas claramente, o dia de hoje (sábado) mostra que sobre estas questões e estes casos precisos de violência, não estivemos lá; logo, quero que analisemos profundamente estas questões e que num prazo razoável, possamos tomar decisões fortes, complementares, para que tal não volte a acontecer."

Mas mesmo no campo socialista, a presidente da câmara municipal de Paris, Anne Hidalgo, disse estar "escandalizada com esta violência extrema e que devemos ser capazes de controlar uma situação do tipo que ontem se viveu".

Na oposição da direita, o Presidente dos Republicanos, pergunta na sua conta Twitter, "até quando vamos continuar nesta situação?"

Mais acutilante, a eurodeputada dos Republicanos, Nadine Morano, afirma num tuíte:

"Paris está a arder e Macron a fazer esqui ! Ele é detestável de tanta inconsciência e desrespeito para com os franceses."

Enfim as manifestações de ontem dos coletes amarelos infiltrados por radicais e em paralelo também manifestações de jovens a favor dum Planeta mais ecológico, reuniram mais de 45 mil pessoas em Paris e mais de 335.000 em toda a França.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.