Ouvir Carregar Podcast
  • 16h00 - 16h10 TMG
    Noticiário 23/08 16h00 GMT
  • 16h00 - 16h06 TMG
    Noticiário 25/08 16h00 GMT
  • 16h06 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 16h06 GMT
  • 16h10 - 16h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 16h10 GMT
  • 17h00 - 17h10 TMG
    Noticiário 23/08 17h00 GMT
  • 17h00 - 17h06 TMG
    Noticiário 25/08 17h00 GMT
  • 17h06 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 17h06 GMT
  • 17h10 - 17h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 17h10 GMT
  • 18h00 - 18h10 TMG
    Noticiário 23/08 18h00 GMT
  • 18h00 - 18h06 TMG
    Noticiário 25/08 18h00 GMT
  • 18h06 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 18h06 GMT
  • 18h10 - 18h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 18h10 GMT
  • 19h00 - 19h10 TMG
    Noticiário 23/08 19h00 GMT
  • 19h00 - 19h06 TMG
    Noticiário 25/08 19h00 GMT
  • 19h06 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 25/08 19h06 GMT
  • 19h10 - 19h30 TMG
    Segunda parte da emissão 23/08 19h10 GMT
Para aproveitar em pleno os conteúdos mutimedia, deve ter o plugin Flash instalado no seu navegador. Para estabelecer a ligação deve activar os cookies nos parâmetros do seu navegador. Para poder navegar de forma ideal o site da RFI é compatível com os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 e +, Firefox 10 e +, Safari 3 e +, Chrome 17 e + etc.
França

Coletes amarelos: Violação de sigilo médico?

media Gilets Jaunes ANNE-CHRISTINE POUJOULAT / AFP

O jornal "Le Canaire Enchaîné" revelou que os serviços de urgência médica de Paris recolheram informação dos coletes amarelos, na altura em que foram admitidos no serviço, sem o conhecimento dos pacientes. A direcção dos Hospitais Públicos de Paris reconheceu que alguma informação médica dos pacientes possa ter sido utilizada de forma "inadequada" e admite corrigir a situação no futuro.

A informação é avançada pelo semanário "Le Canaire Enchaîné" que teve aceso a documentos que revelam que vários ficheiros contém precisões médicas do paciente, como o nome, sexo, nacionalidade, morada, numero de telefone e o tipo de ferimentos. Ainda de acordo com o jornal, a informação que foi recolhida sem o conhecimento das vítimas, na altura em que foram admitidos no serviço,estava à disposição dos ministérios do Interior, da Justiça e dos Negócios Estrangeiros.

Lançado depois dos atentados de 2015, o ficheiro Si-VIC- sistema de informação para o seguimento de vítimas pretendia facilitar a identificação e a entrada das vítimas nos estabelecimentos hospitalares.

Esta quarta-feira, em comunicado, a direcção dos Hospitais Públicos de Paris reconheceu que alguma informação médica dos pacientes possa ter sido utilizada de forma "marginal " e precisou igualmente que a "prática inadequada" foi observada em mais de uma dezena de pacientes, desde o início do movimento social dos coletes amarelos.

A administração não fala em violação de sigilo médico, no entanto admitiu corrigir a situação no futuro.

Sobre o mesmo assunto
 
Lamentamos, mas o prazo para estabelecer a ligação em causa foi ultrapassado.